Governo demite mais três e 15 já estão afastados dos Transportes

“Faxina” promovida por Dilma deve elevar número de demissões para 17

A crise no setor de transportes causou mais três demissões nesta quarta-feira (20). Hoje, o Diário Oficial registrou a saída de Eduardo Lopes do Ministério dos Transportes e de Cleilson Gadelha Queiroz e Pedro Ivan Guimarães Rogedo, ambos da Valec, a estatal que cuida da construção de ferrovias. Apadrinhados políticos, eles se somam aos outros 12 já afastados do setor, desde que a presidente Dilma Rousseff cobrou menos aumentos nos preços das obras subordinadas à pasta dos Transportes e a revista Veja denunciou que o PR cobra 4% de propina nos empreendimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Há quase 20 dias, já caíram pessoas-chave como o próprio ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, presidente do PR, partido que comandava a pasta, e o diretor da Valec, José Francisco das Neves, o Juquinha. No lugar de Nascimento, Dilma efetivou Paulo Sérgio Passos, que já é alvo da oposição.

Oficialmente em férias, deve sair o diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Luiz Antônio Pagot, também ligado ao PR. Outro que é indicado como demissionário é Hilderaldo Caron, diretor de Infraestrutura do Dnit, mas ligado ao PT. Com essas prováveis duas demissões, a “faxina” que Dilma promove na área deve derrubar 17 pessoas.

De acordo com a Folha de S.Paulo, emissários do ex-presidente Lula alertaram que ele está preocupado com a postura de Dilma. Ele teme que a presidenta fique isolada ao perder o apoio de parte da base aliada com as sucessivas demissões de quadros do PR, partido cujo homem-forte é o deputado Valdemar Costa Neto (SP), um dos réus do mensalão. Segundo a TV Record e a revista Veja, Valdemar despachava no próprio Ministério dos Transportes durante a gestão de Nascimento.

 

ADEUS, DILMA!

Os 15 que saíram ou foram demitidos até agora

–Alfredo Nascimento, ministro dos Transportes
–Mauro Barbosa, chefe de gabinete do ministério
–Luiz Tito Bonvini, assessor do Ministério
–Eduardo Lopes, assessor do ministério
–José Osmar Monte Rocha, secretário de controle interno do ministério
–Estevam Pedrosa, subsecretário do ministério
–Darci Michilis, secretário de Fomento do ministério
–José Francisco das Neves, o Juquinha, diretor da Valec
–Cleilson Gadelha Queiroz, gerente de licitações e contratos da Valec
–Pedro Ivan Guimarães Rogedo, assessor da Valec
–José Henrique Sadok de Sá, diretor-executivo do Dnit
–Frederico Dias, assessor do Dnit
–Mauro Sérgio Almeida Fatureto, coordenador do Dnit
–Luís Cláudio dos Santos Varejão, coordenador do Dnit
–Maria das Graças de Almeida, coordenadora do Fundo de Transportes

Devem sair também

–Luiz Antônio Pagot, diretor do Dnit, oficialmente em férias
–Hilderaldo Caron, diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit

 

Oposição quer convocar novo ministro dos Transportes

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!