Gilmar se reuniu com Temer para tratar de eleição municipal, diz TSE

Segundo o tribunal, encontro foi solicitado pelo ministro para discutir a reposição de, pelo menos, R$ 150 milhões dos R$ 250 milhões cortados da verba da Justiça Eleitoral para viabilizar as eleições municipais. Gilmar também é relator do processo de cassação da chapa Dilma e Temer

No início da tarde deste domingo (29), a assessoria da imprensa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nota sobre a ida do presidente do órgão, ministro Gilmar Mendes, à residência oficial do presidente interino Michel Temer, o Palácio do Jaburu. Eles se encontraram na noite de ontem (sábado, 28). De acordo com o texto, o intuito da reunião foi "tratar da necessidade de recomposição urgente do orçamento do TSE neste ano eleitoral". Gilmar é também o relator do processo que pede a cassação da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer. Se a cassação for concretizada pelo TSE, os dois caem e novas eleições terão de ser convocadas.

 

A maior preocupação do presidente do TSE é ter montante suficiente para viabilizar as eleições municipais, previstas para agosto deste ano.

“Em quatro meses, o Brasil vai realizar eleições com mais de 140 milhões de eleitores que votam em mais de 530 mil urnas, mobilizam perto de 2 milhões de mesários e 580 mil candidatos.  A Justiça Eleitoral precisa mandar fabricar 90 mil novas urnas para serem distribuídas em todos os estados”, diz Gilmar Mendes na nota.

O presidente do TSE reivindica a reposição de, pelo menos, R$ 150 milhões dos R$ 250 milhões cortados da verba da Justiça Eleitoral. Assim que assumiu o cargo de presidente, Gilmar procurou o então ministro do Planejamento, Romero Jucá, para tratar do tema. A conversa, ainda segundo a nota, aconteceu dia 12 deste mês.

"Na sexta-feira, enquanto aguardava uma oportunidade para conversar com Temer, o presidente do TSE reforçou o pedido e a urgência em conversa com o Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. No sábado, surgiu a oportunidade da reunião com o presidente interino da República, que retornara de São Paulo para Brasília", diz trecho do texto divulgado pelo Tribunal.

Para o TSE, Gilmar acredita que o problema será resolvido nos próximos dias para que o Tribunal consiga organizar as eleições municipais de 2016.

Mais sobre Judiciário

Mais sobre Michel Temer

Mais sobre gestão pública

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!