GDF abre processo para apurar ligação a Dirceu

Segundo jornal Folha de S. Paulo, ex-ministro da Casa Civil recebeu um telefonema dentro da prisão, o que é proibido por lei. Investigação administrativa tem prazo de 30 dias e depois será encaminhada à Vara de Execuções Penais

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) informou nesta sexta-feira (17) a abertura de um processo administrativo sobre a suposta conversa telefônica do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu de dentro do Complexo Penitenciário da Papuda. De acordo com nota distribuída pela SSP, a investigação tem prazo para 30 dias para ser concluída. O resultado depois será informado à Vara de Execuções Penais (VEP) de Brasília.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Dirceu teria conversado por telefone com o secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia, James Correia. Ele é empresário na área de gás e petróleo, na qual o ex-ministro da Casa Civil atuava como consultor. Correia diz que o amigo está bem disposto e animado por trabalhar na biblioteca do presídio. “Ele está fazendo o que gosta”, disse o secretário, de acordo com a Folha.

Dirceu está preso desde 15 de novembro do ano passado como consequência da sua condenação no mensalão por corrupção ativa e formação de quadrilha. Ele atualmente cumpre pena no Centro de Internamento e Reeducação (CIR), unidade prisional em Brasília localizada dentro da Papuda que é destinada aos presos que estão no regime semiaberto.

Veja a íntegra da nota:

"NOTA À IMPRENSA

Sobre a matéria publicada hoje (17/01) no jornal Folha de São Paulo sobre a suposta utilização de celular pelo apenado da Ação Nº 470, José Dirceu, dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal esclarece que:

1) Todas as informações veiculadas por meio da matéria serão alvo de um processo administrativo disciplinar aberto na manhã de hoje. O resultado da apuração deverá transcorrer ao longo do mês de janeiro e tem um prazo de até 30 dias para ser concluído.

2) O resultado do processo será encaminhado à Vara de Execuções Penais (VEP)."

Leia mais sobre o mensalão

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!