Garis protestam em frente à prefeitura do Rio

Eles querem um novo encontro com representantes da prefeitura para negociar nova proposta de ajuste salarial e melhores condições de trabalho, em vez da que foi acordada ontem pelo sindicato e pela Comlurb

Centenas de garis, que estão em greve no Rio de Janeiro, saíram hoje (4) da Central do Brasil e caminharam cerca de um quilômetro até a sede da prefeitura, onde protestam, neste momento,  contra a decisão da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) de demitir 300 funcionários que não trabalharam na noite de segunda-feira (3). Eles querem um novo encontro com representantes da prefeitura para negociar nova proposta de ajuste salarial e melhores condições de trabalho, em vez da que foi acordada ontem pelo sindicato e pela Comlurb.

Policiais militares e integrantes do Batalhão de Choque acompanham a manifestação.

Os grevistas não reconhecem o sindicato como representante da categoria e alegam que as reivindicações da maioria não foram ouvidas pelo entidade.

A Comlurb anunciou que também demitirá aqueles que não comparecerem ao turno de trabalho nesta terça-feira. Hoje já foram demitidos 300 garis que não compareceram ao trabalho na noite de ontem. A greve foi considerada ilegal pela Justiça no sábado (1º).

Após quatro dias de greve parcial, alguns bairros da cidade estão imundos, com montanhas de lixo nas calçadas e meios-fios. Na região central da cidade, por onde passaram vários blocos ontem, a situação é ainda pior, com forte cheiro de urina e resíduo orgânico.

Durante todo o dia de hoje foram vistos caminhões da Comlurb, mas eram poucos os funcionários limpando as vias em situação mais crítica, por onde passaram foliões no dia anterior.

Mais sobre o Carnaval

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!