França nega ameaça de terrorismo contra delegação olímpica no Brasil

“A análise das pesquisas realizadas levou à conclusão de que a informação é falsa, razão pela qual o Diretor de Inteligência Militar da França não a transmitiu para o Ministério da Defesa brasileiro naquela ocasião”, declarou o Palácio do Planalto, por meio de nota

Por meio de comunicado oficial, o governo da França garantiu ao Brasil que não procede a informação de que um brasileiro, em tese vinculado ao grupo terrorista Estado Islâmico, planeja um atendado contra a delegação francesa durante os Jogos Olímpicos do Rio, que começa em 5 de agosto. A informação ganhou o noticiário internacional depois que um deputado francês fez a afirmação em audiência para discutir o inquérito parlamentar sobre os ataques de 2015 no país europeu, como o que vitimou jornalistas e cartunistas do jornal satírico Charlie Hebdo.

O comunicado foi encaminhado ao Ministério da Defesa e é assinado pelo Diretor de Inteligência Militar da França. O governo francês explica que a informação do deputado foi analisada por agências francesas em parceria com órgãos de inteligência de diversos países, inclusive do Brasil. “A análise das pesquisas realizadas levou à conclusão de que a informação é falsa, razão pela qual o Diretor de Inteligência Militar da França não a transmitiu para o Ministério da Defesa brasileiro naquela ocasião”, declarou o Palácio do Planalto, por meio de nota.

Segundo a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), todas as ameaças têm sido considerado e “minuciosamente apuradas”. “Todas as ameaças relacionadas aos Jogos Rio 2016 estão sendo minuciosamente apuradas, em particular as relacionadas ao terrorismo. Muitas são descartadas e as que merecem atenção são exaustivamente investigadas”, acrescentou a Presidência da República. Mas, mesmo que transmita a ideia de que a situação está sob controle, a própria Abin já admitiu a ameaça de terrorismo durante os Jogos. Como este site mostrou em 14 de abril, o membro do Estado Islâmico Maxime Hauchard, de 22 anos, deu o seguinte aviso:

“Brasil, vocês são nosso próximo alvo. Podemos atacar esse país de merda.”

O governo acrescenta que, devido à “sensibilidade” do assunto, ameaças são examinadas de maneira integrada em força-tarefa encampada por unidades especializadas de enfrentamento ao terrorismo, em três eixos destacados para assegurar a segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016 (inteligência, segurança pública e defesa). “Os órgãos responsáveis pelo planejamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos reafirmam seu compromisso com a garantia integral da segurança de todos os presentes ao grande evento”, arrematou o Planalto.

Mais sobre Jogos Olímpicos Rio 2016

Mais sobre terrorismo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!