Ferramenta virtual vai mapear posts ofensivos em redes sociais

“Painel dos Direitos Humanos” será lançado até o final deste mês. A ferramenta auxiliará no mapeamento de mensagens de ódio veiculadas em redes sociais contra minorias

 

Uma ferramenta virtual capaz de fazer uma cartografia das publicações em redes sociais envolvendo minorias será lançada até o final deste mês. O dispositivo, até então nomeado Painel dos Direitos Humanos, poderá ajudar na identificação de casos de violações de direitos humanos, monitorando mensagens de ódio. Segundo os desenvolvedores, o objetivo do mecanismo é contribuir para o empoderamento das minorias sociais.

A ferramenta é resultado de um convênio entre a antiga Secretaria de Direitos Humanos (atual Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos) e o Laboratório de Internet e Cultura (Labic), da Universidade Federal do Espírito Santo. O desenvolvimento do aplicativo, que ainda está na fase de testes, mobilizou cerca de 30 pesquisadores do Labic durante um ano.

A versão 2015 da ferramenta está focada no mapeamento de postagens sobre negros,  indígenas, mulheres e LGBT. A ferramenta integra 15 diferentes softwares que permitem visualizar, no mapa do Brasil, os estados em que as mensagens se concentram e filtrá-las por tempo de publicação: nos últimos 15 dias, sete dias, 24 horas ou mais recentes. A coleta é feita por algoritmos a partir de termos previamente selecionados, como “punição”, “agressão”, “racismo”, “justiça”, “machismo” e “empoderamento”. As palavras são buscadas em publicações do Facebook, Twitter e Instagram.

A expectativa da equipe envolvida na elaboração do Painel é de que as interações nas redes sociais possam contribuir para a elaboração de políticas públicas na área. “Tivemos um trabalho muito grande de análise de publicações ao longo do ano e a partir dessas publicações a gente conseguiu montar um universo de palavras que servem para conduzir a análise automática via computação das publicações online em tempo real”, explica o professor Fábio Gouveia, um dos coordenadores do Labic.

Gouveia destaca que, para além do monitoramento de mensagens de ódio, a ferramenta busca dar visibilidade a grupos sociais que frequentemente são alvos de preconceito. “O foco do Painel dos Direitos Humanos é dar empoderamento às vítimas, mais do que buscar culpados ou criar uma cultura de perseguição. É o modo como a gente pode, a partir da ferramenta, criar uma cultura de respeito e de proteção àqueles que hoje são vítimas desse comportamento binário”, avalia Gouveia.

A ferramenta apresenta somente as mensagens que contém os termos destacados, preservando, a princípio, a identidade dos autores das postagens. Porém, os relatórios gerados pelo Painel armazenam o link da postagem original, o que pode facilitar na eventual identificação do usuário nos casos em que for constatada violação de direitos humanos.

 

Mais sobre Direitos Humanos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!