Família de Garotinho repudia afirmação que ex-governador tenha causado próprios ferimentos

 

A família do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho divulgou nota neste sábado (25) em que “repudia veementemente" a versão das autoridade policiais de que ele teria se autolesionado. Garotinho, preso desde a última quarta-feira (22) foi transferido do presídio de Benfica para Bangu 8 após determinação da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (Seap).

<< Garotinho será transferido para presídio de segurança máxima

A nota questiona onde estão as imagens das “inúmeras irregularidades que beneficiaram o grupo de Sérgio Cabral”, adversário político de Garotinho. Na manhã de ontem, Garotinho afirmou que teve a cela em que estava aprisionado em Benfica invadida por alguém, que lhe agrediu com um porrete e o ameaçou com uma arma. O ex-governador pediu transferência, que foi autorizada como “punição” por sua afirmação, que não foi provada.

“A Seap alega que as imagens do circuito interno de TV não detectaram ninguém entrando na cela para agredir o ex-governador, mas essas mesmas câmeras também não flagraram inúmeras irregularidades que beneficiaram o grupo de Sérgio Cabral. Cadê as imagens de entrada no presídio de home theater? Ninguém viu? Cadê as imagens da entrada de alimentos como camarão e produtos importados entregues por fornecedores? Ou pior: onde estão as imagens do uso frequente de celular por políticos do grupo do Cabral que estão presos ali? Ninguém viu também”, questiona o texto dos familiares do ex-governador. Também foram encontrados alimentos irregulares na cela de Rosinha Garotinho.

A afirmação do ex-governador sobre a agressão levou o Ministério Público estadual à cadeia de Benfica para uma vistoria. Lá, os promotores encontraram diversos alimentos irregulares, desde iogurtes com o nome de Cabral até bolinhos de bacalhau e bebidas em um balde com gelo. Os diversos alimentos foram encontrados nas celas de Cabral, da ex-primeira dama Adriana Ancelmo; da esposa de Garotinho, Rosinha Garotinho; e do “rei do ônibus” Jacob Barata Filho.

Nas imagens vazadas na noite de ontem e exibidas pela TV Globo, as câmeras de segurança interna do presídio não registram invasão à cela de Anthony Garotinho no horário em que ele afirma ter sido agredido. As imagens mostram apenas Sérgio Cortes, ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, que está preso em Benfica, indo ajudar o ex-governador.

“Dopado”

O presidente do sindicato dos servidores do sistema penal do estado do Rio de Janeiro, Gutemberg de Oliveira, afirmou que o ex-governador estava “claramente dopado”. “As câmeras dizem mais que os servidores. Não existe a versão do Garotinho nas câmeras, ele teve um delírio. Ele está em uma galeria sozinho, numa cela sozinho. É impossível que alguém tenha entrado na galeria e feito o que ele falou”. Garotinho foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Um dia antes das alegações de Garotinho, a deputada federal licenciada e filha do ex-governador, Clarissa Garotinho, usou sua página no Facebook para demonstrar preocupação com a integridade física do pai. “É uma irresponsabilidade muito grande o meu pai estar sob a guarda do Estado. É uma irresponsabilidade muito grande, diante de todas as denúncias que nós estamos fazendo, colocá-lo no mesmo presídio que a quadrilha do PMDB, porque é uma quadrilha que continua a comandar o estado de dentro do presídio. É uma quadrilha que tem informações privilegiadas e determina ordens de dentro do presídio”, afirmou ela no vídeo publicado.

Visita dos filhos

Os filhos dos políticos presos em Benfica foram visitar os pais na manhã deste sábado. Os deputados federais Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ) e Clarissa Garotinho (atualmente licenciada do mandato), além do deputado estadual Rafael Piccianni foram passaram pela prisão em Benfica com alimentos para os pais. Apesar da transferência de Anthony Garotinho para Bangu 8, a mãe de Clarissa, Rosinha Garotinho, ainda está detida no presídio.

Rafael Piccianni foi visitar o pai, Jorge Picciani, preso na Operação Cadeia Velha. Ele foi solto após a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) revogar a decisão judicial, mas a Justiça determinou novamente a prisão do deputado novamente. Outro irmão de Rafael, Felipe Picciani, também está preso e teve prisão temporária convertida em preventiva. Já Marco Antonio Cabral foi visitar o pai, o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral.

Leia íntegra da nota divulgada pela família de Garotinho:

"A família do ex-governador Anthony Garotinho repudia veementemente as insinuações da Seap de que Garotinho teria se autolesionado, usando isso, inclusive, como pretexto para lhe impor “punições”.

A Seap alega que as imagens do circuito interno de TV não detectaram ninguém entrando na cela para agredir o ex-governador, mas essas mesmas câmeras também não flagraram inúmeras irregularidades que beneficiaram o grupo de Sérgio Cabral.

Cadê as imagens de entrada no presídio de home theater? Ninguém viu? Cadê as imagens da entrada de alimentos como camarão e produtos importados entregues por fornecedores? Ou pior: onde estão as imagens do uso frequente de celular por políticos do grupo do Cabral que estão presos ali? Ninguém viu também. E em nenhuma dessas ocasiões vimos nenhum tipo de punição. Será que alguém do sistema prisional está sendo conivente com as regalias de Cabral e sua turma?

É necessário que haja apuração séria e isenta das filmagens envolvendo a agressão a Garotinho. Afinal, é possível afirmar categoricamente que nada aconteceu no intervalo de duas horas em que não houve filmagens até Garotinho ser visto chamando os guardas?

Por fim, a família vem a público manifestar a sua indignação com esse episódio e com toda a injustiça. E mais uma vez perguntar: onde estão a mansão, a fazenda, as contas no exterior de Garotinho e Rosinha? Nossa família não enriqueceu na política."

<< PF prende o casal Anthony e Rosinha Garotinho

<< Após nova ordem de prisão, Albertassi, Melo e Picciani se entregam à PF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!