Fachin arquiva inquéritos contra Collor e Lindbergh

Procuradoria considerou que não foram encontrados elementos suficientes que pudessem fundamentar a continuidade dos inquéritos

 

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou inquéritos contra os senadores Fernando Collor (PTC-AL)  e Lindbergh Farias (PT-RJ) no âmbito da Operação Lava Jato. O ex-diretor da área internacional da Petrobrás Nestor Cerveró apontou envolvimento de Collor em esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na BR Distribuidora.

O petista era acusado de ter cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal haviam se manifestado pelo arquivamento do inquérito.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que não foram verificados “elementos suficientes que possam fundamentar a continuidade do inquérito e, por mais forte razão, a propositura de uma ação penal".

Em outra denúncia oferecida pela PGR, Collor é acusado de ter recebido ao menos R$ 29 milhões em propinas entre 2010 e 2014 referentes a contratos da BR Distribuidora.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!