Fábio Faria reconhece uso de passagem da Câmara para viagem de Adriane Galisteu

Eduardo Militão


A assessoria do deputado Fábio Faria (PMN-RN) – que usou cota da Câmara para pagar passagens aéreas para a ex-namorada Adriane Galisteu e sua mãe, Emma Galisteu – informou hoje (14) que o parlamentar não ressarciu a Casa pelas viagens da apresentadora de TV. A explicação contradiz nota divulgada pelo próprio deputado nesta manhã. O Congresso em Foco noticiou que Faria usou o benefício público para transportar a então namorada, a sogra e outras celebridades.


A assessoria de imprensa do deputado alega que ele não ressarciu a Câmara porque mantinha uma relação "semelhante" à de parentesco com a apresentadora da TV da Bandeirantes. “A da Adriane Galisteu, não [resssarciu]. A Adriane Galisteu era companheira dele na época. Ele ressarciu as outras passagens que estavam sendo questionadas. A da Adriane Galisteu, não”, disse a assessoria após a divulgação da nota.


A assessoria diz que, por ser namorada de Fábio Faria, seria "normal" o deputado entregar uma passagem de sua cota parlamentar para ela.


Ressarcimento


Em nota divulgada na manhã de hoje, o parlamentar dá a entender que ressarciu as viagens de todos os personagens citados na reportagem do Congresso em Foco. O parlamentar, porém, não apresentou nenhuma prova do ressarcimento até agora.


A notícia revela que os atores Kayky Brito, Stephanie Brito e Samara Felippo, os empresários Cláudio Torelli (amigo de Galisteu) e Maiz Oliveira, a estilista Ian Acioli, a joalheira Roseli Duque, a arquiteta Viviane Teles, o cantor Fábio Mondego e o jornalista Nelson Sacho (assessor de Galisteu) também foram beneficiários de passagens da Câmara.


Fábio Faria deputado diz ter feito um levantamento em seu gabinete sobre o uso de passagens aéreas, ressaltando que esse é um assunto de que ele não trata – mas apenas seus servidores da área administrativa.


“Quero informar que as falhas pontuais já constatadas foram devida e prontamente corrigidas, com o consequente reembolso à Câmara”, diz o texto da nota, sem dizer quais as viagens foram consideradas “falhas pontuais”. Também não foram apresentados comprovantes do reembolso do dinheiro à Câmara.


O deputado se mostra aberto a corrigir outras eventuais irregularidades. 


“Acredito que qualquer falha administrativa deve ser imediatamente corrigida, assim que identificada. E isso é o que farei, em qualquer situação. [...] assumirei qualquer responsabilidade sobre falhas pontuais, assim como estarei sempre comprometido com sua imediata correção.”


Leia a íntegra da nota de Fábio Faria


NOTA
 
Desde que assumi meu mandato como Deputado Federal, defini como uma das minhas prioridades atuar com transparência e com probidade nos meus atos parlamentares.


A questão relativa à emissão de passagens aéreas é uma atribuição administrativa com a qual nunca lidei pessoalmente, deixando os detalhes dessa tarefa burocrática a cargo do corpo técnico de meu gabinete.


O que cabia a mim, politicamente, era definir uma postura geral para lidar não apenas com essa, mas com todas as outras questões concernentes ao meu mandato: tudo devia, deve e deverá ser feito de acordo com o mais escrupuloso respeito à Lei e a transparência dos atos públicos. Prova disso é que a imprensa noticiou os gastos com passagens referentes ao meu gabinete.


Todavia, diante das recentes discussões sobre as normas vigentes na Câmara dos Deputados, tomei a iniciativa de determinar um reexame de todos os itens de despesa de meu gabinete, incluindo a questão da emissão de passagens aéreas.


Quero informar que as falhas pontuais já constatadas foram devida e prontamente corrigidas, com o consequente reembolso à Câmara.


Quero deixar consignada minha posição política sobre qualquer questão relativa a dispêndios realizados no exercício de função pública. Acredito que qualquer falha administrativa deve ser imediatamente corrigida, assim que identificada. E isso é o que farei, em qualquer situação.


Meu compromisso é com estrito cumprimento da lei. Sempre orientei o corpo técnico de meu gabinete para que atuasse em consonância com os documentos legais em vigor.


Quero finalizar ressaltando que caso haja questionamentos, estes merecem os devidos esclarecimentos como agora faço, tendo a certeza de que minhas ações sempre foram norteadas pelo cumprimento rigoroso da legislação em vigor. De qualquer modo, afirmo que assumirei qualquer responsabilidade sobre falhas pontuais, assim como estarei sempre comprometido com sua imediata correção.
 
Fábio Faria
Deputado Federal


Leia também:


Adriane Galisteu e artistas viajam por conta da Câmara


Uso de passagens aéreas não vai mudar, diz Odair Cunha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!