FAB abre dados de viagens de autoridades

Força Aérea vai registrar, a partir de agora, todos os vôos realizados pelos presidentes da Câmara e Senado e ministros de Estado. Medidas de transparência, no entanto, ainda precisam ser ampliadas

A Força Aérea Brasileira (FAB) começou a divulgar nesta segunda-feira (15) informações sobre viagens realizadas por autoridades com aeronaves da instituição. A medida de transparência foi adotada após a denúncia de que ministros e políticos usaram os aviões para viagens particulares. Os dados estão disponíveis no Portal da Transparência da FAB e mostram quais autoridades utilizaram as aeronaves, trajeto, data e horário de decolagem e pouso do vôo, além do motivo da viagem.

A página também mostra o total de passageiros previstos para o embarque nas aeronaves, com base nas informações prestadas pela autoridade. No entanto, a FAB não divulga ainda quem são os acompanhantes. Dessa forma, não é possível saber se foram familiares, assessores ou pessoas estranhas ao motivo da viagem, por exemplo. Na semana passada, a entidade admitiu que não registra os dados sobre os acompanhantes.

A medida de transparência só foi adotada depois que o jornal Folha de S. Paulo revelou que os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, solicitaram aeronaves para ir ao Rio de Janeiro para assistir à final da Copa das Confederações, quando o Brasil venceu a Espanha por 3 a 0. O jornal também mostrou que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), requisitou uma aeronave oficial para comparecer à cerimônia de união de Brenda Braga, filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA).

Renan e Henrique devolveram o dinheiro para os cofres da União, mas os valores devolvidos são referentes à passagens em vôos comerciais. Segundo a Folha, os gastos são equivalentes ao fretamento de um jatinho e custariam em torno de R$ 158 mil. A FAB também não divulga os valores relativos aos vôos.

Viagens

As informações publicadas hoje são relativas aos vôos realizados em 12, 13 e 14 de julho. Foram 23 viagens realizadas por 10 autoridades. Com elas, 141 pessoas acompanharam as viagens. Segundo a FAB, por questões de segurança, as informações sobre um vôo só serão publicadas até às 18h do primeiro dia útil seguinte ao término da viagem.

A decisão de publicar tais informações foi tomada em 5 de julho em reunião com os ministros da Defesa, Celso Amorim, e da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, com apoio do Comando da Aeronáutica.

Mais sobre a farra das passagens

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!