Executivos da Samarco se afastam para se defender de acusações da PF

Ricardo Vercovi e Kleber Terra se licenciaram de suas funções para preparar defesa após terem sido indiciados pela Polícia Federal por crimes ambientais decorrentes do derramamento de 32 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração no Rio Doce

O presidente da Samarco, Ricardo Vercovi, e o diretor de Operações da empresa, Kleber Terra, afastaram-se nesta quarta-feira (20) de suas funções na mineradora para preparar sua defesa, após terem sido indiciados pela Polícia Federal, na semana passada, por crimes ambientais decorrentes do derramamento de 32 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração no Rio Doce.

Por meio de comunicado, a Samarco informou que o Conselho de Administração da empresa aceitou hoje o pedido de afastamento temporário dos funcionários. “Após concluídas as primeiras etapas de atendimento emergencial ao acidente, os executivos acreditam que o licenciamento temporário é importante para que possam se dedicar às suas defesas.”

A nota também informa que a função de diretor-presidente será assumida pelo atual diretor comercial, Roberto Carvalho. A função de diretor de Operações será exercida interinamente pelo diretor de Projetos e Ecoeficiência, Maury de Souza Junior, que passa a acumular as funções.

Na nota a empresa garantiu que todos os compromissos já assumidos e as ações em curso serão rigorosamente mantidos.

Mais sobre Mariana

Mais sobre meio ambiente

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!