Ex-senador Luiz Estevão é preso e levado para São Paulo

Ele foi condenado por uso de documento falso em tentativa de conseguir a liberação de bens bloqueados. Ministro do STF determinou a execução imediata da pena de três anos e seis meses de prisão

A Polícia Federal (PF) prendeu neste sábado (27) em Brasília (DF) o ex-senador e empresário Luiz Estevão, acusado de falsificação de documentos. De acordo com a assessoria da PF, ele foi preso em sua casa e transportado para São Paulo (SP).

A polícia cumpriu mandado expedido pela Justiça Federal de São Paulo. Na capital paulista, o ex-senador está detido na superintendência da PF no estado.

Ontem (26), em julgamento de um recurso apresentado pela defesa do ex-parlamentar, o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a execução imediata da pena de três anos e seis meses de prisão imposta em processo em que Estevão foi condenado em 2001.

De acordo com o Ministério Público, livros contábeis foram fraudados para alteração de valores das obras do fórum trabalhista de São Paulo numa tentativa de ocultar superfaturamento e, consequentemente, livrar-se do bloqueio de bens.

O principal processo contra Luiz Estevão é por fraude em licitações e superfaturamento na construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, na década de 1990. Em 2006, a Justiça determinou 31 anos de prisão e pagamento de multa, mas o ex-senador ainda recorre contra a decisão.

 

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!