Ex-porta-voz de FHC vai falar pelo governo Temer

Diplomata Alexandre Parola vai assumir o posto que já ocupou em 2002, no final do governo Fernando Henrique. Com escolha, presidente quer reduzir impacto de declarações de ministros

 

A Secretaria de Comunicação Social confirmou, nesta quarta-feira (28), que o diplomata Alexandre Guido Parola será o porta-voz do governo do presidente Michel Temer (PMDB). Parola exerceu a mesma função no final da gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em 2002. Com o diplomata, Temer pretende por fim a uma série de polêmicas provocadas por declarações de seus ministros. Curiosamente, o sobrenome dele, em italiano, significa “palavra”.

O novo porta-voz já foi o diretor de Assuntos Econômicos do Ministério das Relações Exteriores e ministro-conselheiro da Delegação do Brasil em Genebra (Suíça), junto à Organização das Nações Unidas (ONU). O diplomata foi escolhido após o jornalista Eduardo Oinegue declinar do convite.

Graduado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985), tornou-se diplomata em 1988. Tem mestrado em Economia pela Universidade de Brasília (1991) e em Filosofia na Catholic University of America (1997), além de doutorado em Filosofia pela mesma universidade (2003).

Esta semana foi marcada pela declaração polêmica do ministro da Justiça, Alexandre Moraes, que prometeu nova fase da Operação Lava Jato para esta semana quando participava de um ato de campanha eleitoral do PSDB em Ribeirão Preto (SP), cidade do ex-ministro Antonio Palocci (PT), preso segunda-feira. Na semana passada, o secretário de Governo, Geddel Vieira Lima, defendeu a tese de que caixa dois eleitoral não é crime e quem praticou o ato não pode ser punido.

Mais sobre crise brasileira

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!