Ex-ministros do PMDB voltam à Câmara e veem “recompensa” por fidelidade

Considerados dissidentes no PMDB, Marcelo Castro e Celso Pansera dizem que são elogiados por "fidelidade" a Dilma e acreditam que apoio à presidente no processo de impeachment vai ajudar a aumentar a votação deles em 2018

O Diário Oficial da União traz nesta quinta-feira (28) a exoneração dos ministros da Saúde, o deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), e da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera (PMDB-RJ). Há uma semana eles deixaram as pastas e retomaram seus mandatos na Câmara para votar contra a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O processo recebeu o aval dos deputados e tramita agora no Senado.

Os dois já são considerados dissidentes no PMDB por ter confrontado a cúpula peemedebista, ao não obedecer à determinação de entregar os cargos assim que o partido rompeu com o governo. Como “castigo”, devem ser alijados das principais comissões da Casa.

Marcelo Castro e Celso Pansera contam que a fidelidade a Dilma gerou elogios a eles nas redes socais. Os dois vão se candidatar novamente à Câmara em 2018. Acreditam que, se as eleições parlamentares ocorressem agora, teriam mais votos do que tiveram. A dupla quer incluir nas agendas política e partidária temas para melhorar a representação política no Congresso.

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!