Ex-ministro Aldo Rebelo deixa o PCdoB e se filia ao PSB

 

Após 40 anos no PCdoB, Aldo Rebelo, ex-presidente da Câmara e ex-ministro nos governos Lula e Dilma, assinou nesta terça-feira (26) filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, disse que o ingresso do ex-ministro se dá por afinidade política, ideológica e programática.

“Aldo Rebelo é uma das lideranças históricas do campo progressista em nosso país e, certamente, dará importante contribuição ao nosso partido”, ressaltou.

Ex-ministro da Defesa, Ciência e Tecnologia, Esporte e Relações Institucionais, Rebelo foi eleito seis vezes deputado federal por São Paulo e iniciou sua militância no movimento estudantil, tendo dirigido a União Nacional dos Estudantes (UNE). Afastado desde o dia 14 de agosto da antiga legenda, o ex-ministro ainda não falou sobre os motivos da mudança.

Rebelo é conhecido por ter defendido posições contrárias aos interesses da comunidade científica enquanto deputado federal. Em 1994, ele apresentou projeto de lei para proibir a "adoção, pelos órgãos públicos, de inovação tecnológica poupadora de mão de obra". Rebelo também já criticou no passado as políticas de prevenção ao aquecimento global.
Embora nada sobre as eleições de 2018 ainda tenha sido levado a público por Aldo ou pelo PSB, especula-se que a mudança de legenda se preste justamente à disputa eleitoral do próximo ano. Político experiente, Aldo deve encabeçar uma chapa no pleito eleitoral, provavelmente em parceria com alguma legenda de destaque no cenário nacional.

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!