Ex-gerente da Petrobras se compromete a devolver R$ 252 milhões

Segundo jornal, braço direito do ex-diretor de Serviços fez acordo de delação premiada e promete contar tudo o que sabe para reduzir pena. Pedro Barusco e Renato Duque são considerados os principais operadores do PT na estatal, diz a Folha

O ex-gerente-executivo de Engenharia da Petrobras Pedro Barusco se comprometeu a devolver US$ 97 milhões, o equivalente a R$ 252 milhões, que teria recebido do esquema de corrupção na empresa. A informação é da Folha de S. Paulo. Segundo os repórteres Mário César Carvalho e Gabriel Mascarenhas, Barusco fechou acordo de delação premiada e promete contar tudo o que sabe em troca da redução de sua pena na Justiça. Ele é considerado o braço direito do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, um dos presos na última sexta-feira (14) pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

De acordo com a reportagem, o ex-gerente-executivo só não foi preso por causa do acordo que fez com as autoridades. Ele teve US$ 20 milhões bloqueados em um banco na Suíça. Duque e Barusco são considerados os principais operadores do PT na Petrobras entre 2003 e 2012, informa a reportagem. O ex-diretor de Abastecimento da empresa Paulo Roberto Costa contou à Justiça que 3% do valor líquido dos contratos assinados por Duque eram repassados ao PT. Entre os megaempreendimentos submetidos à diretoria de Serviços estão a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Leia a íntegra da reportagem na Folha de S. Paulo

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!