Ex-diretores da Petrobras recorrem, de novo, para tentar desbloqueio de bens

Em decisão monocrática, o ministro Gilmar Mendes decidiu manter o bloqueio de bens de Sérgio Gabrielli e outros ex-diretores, que querem agora que os outros ministros também analisem o caso

O ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli e outros ex-diretores da estatal recorreram nesta segunda-feira (25) para que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) analise pedido de desbloqueio de seus bens. Recentemente, o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou o bloqueio dos bens em processo sobre prejuízo decorrente da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras.

No recurso (agravo regimental em mandado de segurança), Gabrielli e outros ex-diretores alegam que a decisão do TCU foi baseada em uma interpretação equivocada das informações prestadas pela Petrobras e fora do contexto econômico.

No último dia 13, o ministro Gilmar Mendes decidiu, monocraticamente, manter o bloqueio dos bens de Gabrielli e de outros ex-diretores.  Daí o recurso. Em julho, o TCU determinou que ex-dirigentes da estatal devolvam aos cofres públicos US$ 792,3 milhões pelos prejuízos causados pelo negócio de Pasadena.

 

Mais sobre Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!