Ex-diretor diz que recebeu R$ 1,6 milhão de empreiteira

Renato Duque afirma que pagamentos feitos pela UTC Engenharia, apontada como coordenadora do "clube" de empreiteiras", foram referentes a consultoria prestada por ele após deixar a Petrobras

Em depoimento à Polícia Federal, o ex-diretor de Serviços e Engenharia da Petrobras Renato de Souza Duque disse que recebeu pelo menos R$ 1,6 milhão da empreiteira UTC Engenharia, apontada como coordenadora de um “clube” de grandes construtoras acusadas de fraudar licitações e desviar recursos da estatal. Duque negou ter recebido propina da empreiteira. Segundo o ex-diretor, os recursos lhe foram repassados como pagamento por serviços de consultoria prestados após ele deixar o posto que ocupava na Petrobras. De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, ele disse que auxiliou a UTC a se capacitar para participar de um projeto de produção de energia e admitiu que recebeu um segundo pagamento, cujo valor não informou.

Dono da UTC, Ricardo Ribeiro Pessoa declarou à PF que fez dois repasses a Duque – um de R$ 1,6 milhão e outro de R$ 600. Ele não informou o motivo dos pagamentos. Segundo dois delatores do esquema, o ex-diretor da estatal cobrava e recebia propina no exterior em troca de contratos na Petrobras. Duque negou qualquer participação no esquema. Ele declarou que o ex-gerente de Engenharia da empresa Pedro Barusco, que se comprometeu a devolver à União US$ 97 milhões que recebeu de propina no exterior, era  “uma pessoa de confiança”.

Leia a íntegra da reportagem na Folha de S. Paulo

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!