Estatal estuda recorrer à Justiça por desfalques da Lava Jato

Conforme notícia do jornal O Estado de S. Paulo a diretoria da empresa enviou nesta sexta-feira (17) um comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se posicionando como vítima nos casos de corrupção envolvendo o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa

 

Em meio a todos os desdobramentos políticos da Operação Lava Jato e ao impacto na credibilidade da Petrobras, a equipe jurídica da estatal estuda adotar uma medida judicial na tentativa de resgatar parte dos prejuízos  acarretados no esquema de desvio de verbas constatado pela Polícia Federal. Conforme notícia do jornal O Estado de S. Paulo a diretoria da empresa enviou nesta sexta-feira (17) um comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se posicionando como vítima nos casos de corrupção envolvendo o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa.

"Paralelamente ao avanço das investigações, a companhia já está estudando medidas jurídicas adequadas para ressarcimento de danos sofridos", diz a nota da Petrobras enviada à CVN.  Nos Estados Unidos, por causa da Lava Jato, a petroleira brasileira é foco de investigação do Departamento de Justiça e da Security Exchange Comission (SEC), entidade reguladora do mercado financeiro americano.

Segundo estimativas do Tribunal de Contas da União (TCU) o prejuízo estimado com a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, é superior a R$ 792 milhões. Atualmente, prospecta o órgão de controle, a Refinaria Abreu e Lima em Pernambuco teve um custo superfaturado de R$ 2 bilhões.

Veja a íntegra da reportagem no site do jornal

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco


Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!