Escândalos desgastaram o PT, diz ministro da Defesa

Em entrevista do jornal Correio Braziliense, Jaques Wagner defende o ajuste fiscal que vem sendo realizado pelo governo

O ministro da Defesa, Jaques Vagner, admitiu, em entrevista ao jornal Correio Braziliense, que o PT vive um desgaste em função dos sucessivos envolvimentos da legenda com escândalos de corrupção.

“Existe um desgaste, que, na minha opinião, não é por conta da economia, mas dos escândalos. Isso pesou. O pecado do pregador é mais sentido do que o pecado do pecador. Mas acho besteira apostar no fim. Política não tem espaço vazio e eu não vejo, pelo menos por enquanto, uma agremiação partidária que ocupe o espaço que o PT ocupou ao longo do tempo”, afirmou o ministro.

Para o ministro, apesar do desgaste do PT, o fator que deve influenciar na sucessão da presidente Dilma Rousseff será o desenvolvimento da economia. “As pessoas vão continuar apostando no que der na economia. Se em 2017, 2018, a gente estiver colhendo frutos da prosperidade e da esperança, o quadro será totalmente diferente. O desgaste se cura com o tempo, não tem solução mágica. Isso foi muito bombardeado, foi martelado (a questão ética). Não vou pedir à oposição que tenha solidariedade. Você pega um erro do adversário, você bate”, declarou o ministro.

 

Confira a entrevista completa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!