Equipe de Temer suspende pagamento de alimentação no Palácio da Alvorada

O chamado "cartão de suprimento", responsável pelo custeio das despesas básicas da residência oficial da Presidência da República, foi suspenso na última semana. Dilma criticou a "mesquinharia"

Na última semana, o abastecimento da dispensa e a manutenção do Palácio da Alvorada ficaram prejudicados graças ao corte do chamado "cartão de suprimento", responsável pelo custeio das despesas básicas da residência oficial da Presidência da República. A medida foi tomada pela equipe de Michel Temer na quarta-feira (1º) e irritou a presidente afastada, Dilma Rousseff, que criticou a "mesquinharia". As informações foram publicadas pela coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo.

A Secretaria de Governo reconheceu a suspensão dos recursos destinados à compra de comida, e disse que se tratava de uma "interrupção provisória", até receber o parecer jurídico detalhando os direitos de Dilma.

Ao todo, cerca de 30 pessoas circulam na residência oficial da Presidência, entre assessores de Dilma e funcionários responsáveis pela manutenção do espaço. Na noite de sexta-feira (3) o Planalto informou que a presidente afastada já estava liberada para compras.

Leia a notícia na íntegra na coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo

Mais sobre impeachment

Mais sobre Dilma Rousseff

Mais sobre Michel Temer

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!