Empreiteiras doaram R$ 39 milhões para 19 governadores

Das nove empresas investigadas na Operação Lava Jato, sete contribuíram para o caixa de campanha dos novos mandatários estaduais. Em alguns casos, doação foi o equivalente a 30% do total recebido pelo candidato

Das nove empreteiras investigadas na Operação Lava Jato, sete contribuíram para o caixa de campanha de 19 governadores eleitos. No total, OAS, Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC, Engevix, Galvão Engenharia e Camargo Corrêa doaram R$ 38,9 milhões, de acordo com informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (4). As mesmas empreiteiras doaram R$ 72,5 milhões para as campanhas presidenciais de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

De acordo com a Folha de S. Paulo, o candidato que mais recebeu dinheiro dessas empresas foi Rui Costa (PT), eleito governador da Bahia: R$ 9,4 milhões. Depois vem Geraldo Alckmin (PSDB), reeleito em São Paulo, com R$ 6,99 milões, e Renan Filho (PMDB), que governará Alagoas a partir do próximo ano, com R$ 4,94 milhões. Em alguns casos, como do petista e do peemedebista, as doações equivalem a 30% do total. Das empresas, a campeã de repasses foi a Odebrecht, que doou R$ 16,6 milhões para 13 governadores eleitos.

Leia a íntegra da matéria

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!