Em nota, Renan Calheiros afirma que Senado continua “permeável às demandas sociais”

Após se tornar réu, peemedebista também virou foco das manifestações realizadas neste domingo em todo o Brasil

 

 

Depois das manifestações realizadas em diversos estados neste domingo (4) terem como foco principal as críticas ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a assessoria de comunicação do peemedebista afirmou, em nota, que os atos são "legítimos e, dentro da ordem, devem ser respeitadas".

O texto divulgado no começo da tarde de hoje (domingo, 4) também destacou que "assim como fez em 2013, quando votou as 40 propostas contra a corrupção em menos de 20 dias, [...] o Senado continua permeável e sensível às demandas sociais".

As críticas ao presidente da Casa surgiram, principalmente, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), deliberada em sessão da última quinta-feira (29). Nela, a maioria dos ministros da Corte acolheram a denúncia por peculato, fato que transformou o peemedebista em réu no primeiro dos 12 inquéritos instaurados contra ele no STF.

Durante os atos realizados neste domingo, outras pautas constaram nas reivindicações dos manifestantes, que também pediram o fim do foro privilegiado e criticaram as alterações promovidas pela Câmara ao pacote de medidas contra a corrupção. Os participantes também enviaram apoio ao juiz federal Sérgio Moro, à Operação Lava Jato e às propostas para a reforma política.

Leia a nota na íntegra:

"O presidente do Senado, Renan Calheiros, entende que as manifestações são legítimas e, dentro da ordem, devem ser respeitadas. Assim como fez em 2013, quando votou as 40 propostas contra a corrupção em menos de 20 dias, entre elas a que agrava o crime de corrupção e o caracteriza como hediondo, o Senado continua permeável e sensível às demandas sociais.

Assessoria de Imprensa"

Mais sobre Renan Calheiros

Mais sobre o Brasil nas Ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!