Em nota, PT rejeita ter recebido propina da Petrobras

Presidente nacional do partido afirma que todas as doações eleitorais “seguem as normas legais”. Posição ocorreu depois da veiculação de trechos do depoimento de Paulo Roberto Costa à Justiça

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, repudiou nesta quinta-feira (9) as acusações feitas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa em depoimento à Justiça. De acordo com nota distribuída pelo partido, Falcão desmente o que chama de “ilações” do ex-servidor da estatal e garante que todas as doações aos cofres petistas ocorreram dentro da lei.

A nota divulgada hoje é uma resposta à veiculação de trechos em vídeo dos depoimentos de Costa e do doleiro Alberto Youssef. O ex-diretor da Petrobras afirmou ao juiz da 13º Vara Federal de Curitiba Sérgio Moro que o PT recebia 3% de cada contrato assinado pela estatal em três diretorias.

O PT repudia com veemência e indignação as declarações caluniosas do réu Paulo Roberto Costa, proferidas em audiência perante o mesmo juiz que, anteriormente, acolhera seu depoimento, sob sigilo de Justiça, no curso de um processo de delação premiada.

“A Direção Nacional do PT estranha a repetição de vazamentos de depoimentos no Judiciário, tanto mais quando se trata de acusações sem provas. Lamentamos que estejam sendo valorizadas as palavras do investigado, em detrimento de qualquer indício ou evidência comprovada”, diz a nota.

Leia a íntegra da nota do PT:

Nota do PT sobre acusações sem provas do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa

O PT desmente a totalidade das ilações de que o partido teria recebido repasses financeiros originados de contratos com a Petrobras.

Todas as doações para o Partido dos Trabalhadores seguem as normas legais e são registradas na Justiça Eleitoral.

A Direção Nacional do PT estranha a repetição de vazamentos de depoimentos no Judiciário, tanto mais quando se trata de acusações sem provas.

Lamentamos que estejam sendo valorizadas as palavras do investigado, em detrimento de qualquer indício ou evidência comprovada.

A Direção Nacional do PT, por intermédio de seus advogados, analisa a adoção de medidas judiciais cabíveis.

Rui Falcão

Presidente Nacional do PT

Em vídeo, Costa admite repasse de propinas a partidos

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!