Em Minas, Dilma alfineta Aécio: “Qual a credibilidade?”

Petista disse nunca ter feito “mal uso do dinheiro público”, questionou a indicação do tucano para uma diretoria da Caixa Econômica Federal aos 25 anos e a construção do aeroporto de Cláudio

Em campanha no berço político de Aécio Neves (PSDB), a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) alfinetou seu adversário de segundo turno neste sábado (11) em Minas Gerais. Ao questionar “qual a credibilidade do tucano”, disparou sobre o estado da rede de saúde pública mineira, sua indicação aos 25 anos para uma diretoria da Caixa Econômica Federal e criticou a construção do aeroporto de Cláudio, localizado em uma fazenda desapropriada da família Neves.

“Qual é a credibilidade do candidato adversário para dizer que vai de fato investir em saúde, se quando pode, não o fez?”, disse Dilma, após participar de uma caminhada e uma carreata no município de Contagem (MG). De acordo com a petista, o PSDB, que comandou o estado por 12 anos, deixou um déficit na áreade aproximadamente R$ 7,8 bilhões. “O candidato [Aécio] (…) deixa a segunda maior dívida entre todos os estados da Federação.”

Para rebater as críticas de Aécio sobre o aparelhamento do governo federal por petistas, Dilma usou um fato ocorrido há quase 30 anos. Em 1985, um ano após se formar em Economia, o tucano foi indicado durante a presidência de José Sarney  para assumir a diretoria de Jogos do banco estatal. “Tudo o que consegui foi pelos meus méritos, não por indicação de ninguém”, disse.

A candidata à reeleição ainda lembrou da construção do Aeroporto de Cláudio pelo governo mineiro, localizado em uma área desapropriada de um tio-avô do tucano. A administração estadual gastou quase R$ 14 milhões na obra, que não tem autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para funcionar. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou parte da investigação sobre o caso nesta semana.

“Não faço mal uso do dinheiro público. Jamais desapropriei fazenda para familiar meu. Jamais construí aeroporto em fazenda e entreguei a chave para ser gerida por familiar meu. Eu tenho uma prática de uso absolutamente correto dos recursos públicos”, concluiu.

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!