Em carta, Dilma fala em “respeito às urnas e à vontade soberana do povo”

Carta da presidente aos movimentos sociais foi lida por Eleonora Menecucci, da Secretaria de Políticas das Mulheres. No documento, Dilma diz que o estará em jogo na votação de amanhã é "o respeito as urnas e à vontade soberana do nosso povo"

A presidente Dilma Rousseff enviou uma carta aos movimentos sociais e sindicais que participavam de um evento contra o impeachment neste sábado, em um ginásio em Brasília. No documento, que foi lido por Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas das Mulheres, Dilma diz que o estará em jogo na votação de amanhã (17) no Plenário da Câmara "o respeito as urnas e à vontade soberana do nosso povo". As informações são do portal UOL.

A presidente não compareceu ao evento, por isso mandou uma mensagem aos presentes. Dilma preferiu permanecer no Palácio da Alvorada, a residência oficial da Presidência da República, onde se dedica à articulação política para conseguir barrar o impeachment na votação de amanhã. "Domingo, na votação do impeachment, não estará em jogo apenas o mandato de uma presidente eleita, a primeira mulher eleita e reeleita no nosso país, por mais de 54 milhões de votos. O que estará em jogo, queridos amigos e queridas amigas, é o respeito as urnas e à vontade soberana do nosso povo, fundamento do regime democrático nos países civilizados", diz a carta lida por Menicucci.

Leia a matéria completa no portal UOL

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!