Em 2015 Dilma tem a pior taxa de apoio na Câmara da era PT

Governo encerra o ano com apenas 67% de apoio entre os deputados nas votações da Casa, o menor índice desde que o PT chegou à Presidência

O ano de 2015 deu continuidade a um cenário de desgaste da base de apoio do governo na Câmara. De acordo com levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo, no final de 2014, a taxa de governismo na Casa era de 69% - dez pontos percentuais a menos do que o mesmo período de 2013. Dessa vez, Dilma encerra o ano com apenas 67% de apoio entre os deputados.

Desde que teve início a série histórica de acompanhamento do índice de governismo dos deputados, no primeiro mandato do presidente Lula (2003-2006), o maior patamar foi atingido em 2004, com 91% dos parlamentares votando de acordo com a orientação do governo federal.

Para alguns cientistas políticos, os altos índices de governismo no Congresso são característicos do chamado presidencialismo de coalizão brasileiro.

Contudo, após o escândalo do Mensalão, em 2005, Lula viu sua taxa de governismo recuar, mas conseguiu recuperá-la e em 2008 tinha 88% de apoio entre os deputados. No entanto, o fim do governo Lula representou uma queda contínua dos índices de governismo. A gestão de Dilma ainda tem enfrentado outro fenômeno até então pouco significativo nos governos FHC e Lula: a fragmentação dos partidos. Neste cenário as legendas se mostram pouco coesas durantes as votações.

Leia a reportagem completa em O Estado de S. Paulo

Mais sobre crise na base

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!