De olho nas eleições, Eduardo Campos e Sérgio Cabral renunciam ao mandato

A dois dias do fim do prazo para deixar cargo público e concorrer às eleições de outubro, seis governadores reeleitos renunciam até esta sexta

O pré-candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos, assinou nesta quinta-feira (3) sua carta de renúncia ao governo de Pernambuco. Ele deixa o cargo para concorrer ao Palácio do Planalto. Eleito vice-governador em 2010, João Lyra Neto (PSB) tomará posse nesta sexta-feira (4).

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), também enviou sua carta de renúncia à Assembleia Legislativa. Após a leitura da carta de renúncia em plenário, o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) passou automaticamente a ser o governador em exercício.

A saída de Cabral é uma tentativa de dar visibilidade a Pezão, que vai disputar o governo do Rio nas próximas eleições. Há também a possibilidade de Cabral disputar uma vaga no Senado.

Amanhã

O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, é outro que deve deixar o cargo nessa sexta. Alberto Pinto Coelho (PP), atual vice, assumirá a cadeira deixada por ele.

No Amazonas, Omar Aziz (PSD) deixará o cargo para enfrentar o senador Eduardo Braga (PMDB) pela única vaga do estado a partir de 2015. Em seu lugar assumirá José Melo (Pros).

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), confirmou a renúncia. O novo governador será José Filho (PMDB).

Em Roraima, José de Anchieta Jr. (PSDB) confirmou sua pré-candidatura ao Senado e vai ser substituído por Chico Rodrigues (PMDB).

 

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!