Edinho Silva assumirá Secretaria de Comunicação da Presidência

Tesoureiro da campanha da reeleição, ex-deputado substituirá Thomas Traumann na Secom. Anúncio é feito dois dias depois de Dilma aceitar o pedido de demissão de Traumann

Tesoureiro da campanha à reeleição da presidenta Dilma Rousseff  e presidente do PT em São Paulo, o ex-deputado Edinho Silva foi o escolhido para substituir Thomas Traumann como ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. O anúncio é feito dois dias depois de Dilma aceitar o pedido de demissão de Traumann, que deixou o cargo na última quarta-feira (25) e deve assumir a comunicação da Petrobras.

A posse do novo ministro está prevista para a próxima terça-feira (31), às 11h, no Palácio do Planalto. A informação foi confirmada e divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

Edinho Silva é sociólogo e professor graduado em Ciências Sociais na Unesp de Araraquara. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos, o ex-deputado é natural de Pontes Gestal, região de São José do Rio Preto. Em Araraquara, foi vereador e prefeito por dois mandatos, entre 2000 e 2008, e representou São Paulo também como deputado estadual, entre 2011 a 2015.

Edinho entra no governo em um momento delicado para a comunicação institucional da gestão Dilma. As queixas sobre a deficiência no setor já é consenso inclusive entre parlamentares da base aliada no Congresso e tem incomodado até o ex-presidente Lula, com desdobramentos no âmbito do PT.

A saída de Traumann, aliás, deu-se em meio a uma insatisfação do próprio ex-ministro, que  acumulava a função com a responsabilidade de ser o porta-voz do Planalto e já havia manifestado o desejo de deixar a equipe de Dilma. Depois de formalizada sua demissão, Traumann foi à sua conta no Twitter e, em uma espécie de celebração dos novos ares, registrou trecho da canção “Novos rumos”, do artista Paulinho da Viola. “Todos os anos vividos / São portos perdidos que eu deixo pra trás / Quero viver diferente / Que a sorte da gente / É a gente que faz”, diz trecho da letra.

Mais sobre reforma ministerial

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!