Dono da UTC cita seis parlamentares em acordo de delação

Empresário foi preso pela Lava Jato em novembro do ano passado e hoje está em prisão domiciliar. Ele é acusado de liderar o "Clube das Empreiteiras"

O empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC e Constran, citou nome de pelo menos seis parlamentares com fraudes investigadas pela Operação Lava Jato. Pessoa citou os políticos em acordo de delação premiada que deve ser assinado hoje com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O ex-ministro de Minas e Energia do primeiro mandato de Dilma, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) está na lista do empresário.  As informações são do jornal O Globo.

Pessoa foi preso em novembro na sétima fase da Operação, ficou detido até maio em Curitiba e atualmente cumpre prisão domiciliar em São Paulo. Ele vinha negociando o acordo desde janeiro. As tratativas tiveram início com a força-tarefa no Paraná. Depois, o grupo de trabalho da PGR responsáveis pela investigação de parlamentares assumiu o comando nas negociações.

Ele já dava indícios que assinaria o trato quando ficou em silêncio ao ser interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro, em maio. No acordo de delação premiada, Pessoa prometeu devolver R$ 55 milhões.

O empresário é acusado de ser o coordenador do cartel conhecido como “Clube das Empreiteiras”, uma espécie de clube de compadres para negociar quais das empresas ganhariam a licitação da vez.

Já o ex-ministro estava presente na lista de pedidos de investigação do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, enviada ao STF em março. Por conta disso, responde, em três inquéritos na Suprema Corte, a crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha.

Confira matéria na íntegra de O Globo

Mais informações sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!