Dono da faculdade se contradiz com documentos

Eduardo Militão
O dono da Faculdade Roraimense de Ensino Superior (Fares) - da qual o líder do governo no Senado, Romero Jucá, foi sócio por meio de um laranja, segundo um lobista ? se contradisse ao apontar os proprietários da empresa no início de suas operações.


Em entrevista ao Congresso em Foco, o médico José Mozart Holanda Pinheiro, suplente de deputado federal pelo PT, disse que abriu a faculdade sozinho, sem a participação do lobista Geral Magela Fernandes da Rocha, contrariando os registro do cartório assinados por ele mesmo. Magela Rocha diz que entrou na sociedade como ?laranja? de Jucá, mas o médico nega que o senador tenha sido seu sócio, ainda que oculto.


Ao ser questionado sobre a contradição, Mozart diz que na constituição da faculdade, só ele e seu filho fundaram a instituição de ensino superior. ?No cartório, sou só eu. Eu e meu filho.? Depois da pergunta, a ligação caiu e o site não conseguiu mais contato com o dono da Faculdade Roraimense.


Na sexta-feira e no sábado passado, o Congresso em Foco deixou recados por telefone e por escrito na Fares e no celular de Mozart. Nenhum foi respondido.


Leia a entrevista com o médico:


(Reprodução/TSE)Congresso em Foco ? A Fares, quando foi fundada, foi fundada pelo senhor e pelo Geraldo Magela, né?
Mozart Pinheiro
(foto) ? Não. A faculdade foi fundada por mim só.


Foi só pelo senhor?
Foi.


O senhor nunca teve a ajuda dele, do Geraldo Magela Fernandes?
Não.


Foi fundada então pelo senhor e pelo senador Romero Jucá?
Não, senhor. Foi fundada por mim.


Só pelo senhor?
Fundada por mim. Só por mim.


E por que no cartório o Geraldo Magela aparece como sócio no constituição da empresa?
Na constituição, ou seja, no cartório, sou só eu. Eu e meu filho.


Sim, hoje. Mas eu digo na fundação...
[A ligação é interrompida]


O médico Mozart Pinheiro tem 65 e já foi filiado ao PSDB. Em 2002, quando sua faculdade fez o primeiro vestibular, tentou ser deputado estadual pelo mesmo partido do então vice-líder do governo Fernando Henrique Cardoso, Romero Jucá. Não conseguiu. Em 2010, já no PT, partido aliado ao PMDB de Jucá, o dono da Fares conseguiu só 6.500 votos para deputado federal e ficou na suplência.


Além da Faculdade Roraimense, Mozart é dono do posto de gasolina Pinheiro e de um provedor de internet em Boa Vista. Seu patrimônio de R$ 438 mil inclui 468 cabeças de gado, três empresas, veículos, imóveis e propriedades rurais. A faculdade vale R$ 366 mil, segundo registros em cartório.

Lobista diz que foi "laranja" de Jucá em faculdade

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!