Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

Direção do PDT decide expulsar senadores que votaram a favor da PEC do gasto

Apontando inconstitucionalidade, partido recorre ao STF para tentar suspender a promulgação da emenda que limita pela inflação os gastos com educação e saúde

A executiva nacional do PDT vai formalizar nas próximas semanas a expulsão dos senadores Temário Mota (RR), Pastor Valadares (RO) e Lasier Martins (RS), líder do partido no Senado, porque os dois parlamentares votaram a favor da emenda que limita pela inflação do ano anterior os gastos primários da União, estados e municípios. O PDT sempre foi contra a emenda já foi aprovada pelo Congresso. Ambos ainda não foram informados da decisão do comando partidário.

 

Além de expulsar os dois senadores que desobedeceram a orientação política da legenda, o PDT decidiu recorrer ao Supremo Tribunal Federal para tentar anular a promulgação da emenda. “A emenda rasga a Constituição cidadã e vai descumprir as regras para o financiamento da saúde e da educação”, defendeu o presidente do partido, Carlos Lupi.

Telmário já estava em rota de colisão com o PDT desde a votação do impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff. Seguindo a orientação do partido, o senador sempre foi contra o afastamento da presidente, mas no final votou pela cassação do mandato da petista.

Telmário mudou de posição de última hora para se vingar do PT, que lançou candidato à prefeitura de Boa Vista para concorrer com Jeferson Alves, nome defendido pelo parlamentar. Telmário mudou o voto porque a defesa que fazia de Dilma Rousseff derrubou a sua popularidade em Roraima e, consequentemente, inviabilizou seu candidato à prefeitura da capital. Jeferson ficou em quinto lugar na corrida eleitoral.

O senador Laisier também descumpriu determinação da direção do PDT e votou a favor do impeachment. Em seguida, o parlamentar passou a defender a mudança do regime fiscal proposto pelo presidente Michel Temer e terminou votando a favor da emenda que limita gastos primários do governo.

Mais sobre PEC  do teto de gastos

Continuar lendo