Dirceu recebeu R$ 4 milhões de construtoras, diz JN

Ex-ministro da Casa Civil, condenado no processo do mensalão, teve os sigilos bancário e fiscal quebrados na Operação Lava Jato. Dinheiro veio da Galvão Engenharia, OAS e UTC

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado por corrupção no processo do mensalão, recebeu R$ 4 milhões de construtoras investigadas na Operação Lava Jato. Segundo reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, a Justiça decretou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Dirceu após analisar as finanças das empreiteiras. Sua assessoria disse que ele prestou serviços de consultoria às três empresas.

Os repasses, de acordo com documentos obtidos pela emissora, ocorreram entre 2009 e 2013, quando ele não ocupava nenhum cargo público. Neste período, a Galvão Engenharia repassou um total de R$ 725 mil para ele. Já a OAS pagou R$ 720 mil e a UTC Engenharia R$ 2,316 milhões. O dinheiro entrou na conta da JD Consultoria, empresa de Dirceu e um irmão.

De acordo com o JN, a assessoria de Dirceu afirmou que o ex-ministro prestou serviço de consultora para as três empresas e que ele está à disposição da Justiça para prestar qualquer esclarecimento. As empreiteiras são acusadas de formar um "clube da propina" em troca de contratos na Petrobras. O esquema, segundo a Polícia Federal, teria movimentado mais de R$ 10 bilhões.

O petista foi preso por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) em 15 de novembro de 2013 pelo processo do mensalão. Em julho, ele teve direito a progressão de regime, saindo do fechado e entrando no semiaberto.

Veja a íntegra da reportagem

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!