Dilma teme intensidade do Abril Vermelho

Troca do ministro do Desenvolvimento Agrário foi um gesto para tentar acalmar MST

Abril Vermelho acelerou troca de ministro
A presidente Dilma Rousseff agiu rápido. Teve informe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) de que o Abril Vermelho deste ano, a famigerada onda de ocupações do Movimento Rural dos Sem Terra (MST), seria mais forte que os ocorridos no governo Lula. A troca do ministro do Desenvolvimento Agrário freou o movimento, e a presidente agora ganha tempo para negociar com os sem-terra através do novo titular, Pepe Vargas. Foi um sinal claro do Palácio para que o MST contivesse os ânimos.

Aviso prévio
No Natal de 2011, a coluna antecipou que o MST, em cartão festivo, indicava que não daria trégua neste abril, e convocava os camponeses para a caminhada 'ombro a ombro'.

Os infiltrados
Criticada por vários setores do governo por seus gastos secretos, a Abin atua discretamente, como é de sua missão, principalmente dentro dos movimentos sociais.

Conexão Brasília-SP
A liderança do Governo na Câmara continuará com um deputado do PT paulista, Arlindo Chinaglia, a despeito da "demissão" de Cândido Vaccarezza (PT-SP). É uma forma de fortalecer o partido por causa da eleição em São Paulo, reconhece um parlamentar. O PT voltou as cargas todas para o apoio ao candidato Fernando Haddad.

Conexão plenário
Caberá ao senador Gim Argello (PTB-DF) comandar as votações no plenário em nome da base governista. Ele será o vice-líder do governo, tão logo Eduardo Braga (PMDB-AM) assuma como líder.

Na fila
Do futuro líder do governo no Senado, senador Eduardo Braga, em contra-ataque aos que já o criticam por não pertencer ao grupo que dita as regras por ali: "Tenho 30 anos de política".

Bate-boca
Foi tensa a conversa ontem de manhã, no gabinete da presidente Dilma, entre Vaccarezza e a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

Maratona
O ministro Aldo Rebelo, do Esporte, visita Teresina, no Piauí, numa maratona de encontros políticos e com esportistas na quinta e sexta.

Encontrão
A bancada do Nordeste promove hoje seu primeiro café da manhã do ano. Há um clima de expectativa com a presença da ministra Ideli Salvatti. Oficialmente, o encontro é para discutir a renegociação das dívidas dos agricultores e a fruticultura na região.

Vaivém
O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente da CCJ, gostou da indicação de Eduardo Braga (PMDB-AM) para a liderança do governo: "Vai unir as duas alas" do Senado. Mas detestou a ideia de Renan Calheiros em dar o troco logo agora.

Hora errada
Em retaliação à presidente Dilma Rousseff, que tirou Romero Jucá (RR) da liderança, o líder do PMDB o anunciou ontem como relator do Orçamento da União para 2013, mal a presidente saíra do Congresso após solenidade.

Recado da foice
Na reunião do vice Michel Temer com deputados da base, sobre o Código Florestal, ele foi alertado de que São Paulo será o estado mais prejudicado se o texto não for mudado. Afetará principalmente os canaviais e plantações de todos os tipos às margens dos rios.

Ensaio
Pré-candidato à Prefeitura de Vitória, o ex-governador capixaba Paulo Hartung (PMDB) lança no Iate Clube o livro "Recortes", compilação de suas palestras sobre economia.

Cerco
O MPF no Piauí denunciou Wilson Martins e Wellington Dias, atual e ex-governador, por improbidade. Eles destinaram a uma conta única toda a verba federal recebida.

Ponto Final
O vice-presidente Michel Temer fez um silêncio ensurdecedor ontem no Senado.

Com Gilmar Correa e Hosa Freitas

____________________________________

www.colunaesplanada.com.br . contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!