Dilma se recusa a dar entrevista ao Jornal da Globo

Sem apresentar justificativa, segundo a emissora, candidata à reeleição não compareceu à sabatina com os presidenciáveis. É a primeira vez que um candidato deixa de dar entrevista ao telejornal desde 2002. Em agosto, petistas reclamaram do tratamento dado a ela pelo Jornal Nacional

A presidenta Dilma Rousseff (PT) não compareceu à sabatina promovida pelo Jornal da Globo com os presidenciáveis. A participação de Dilma estava prevista para ontem (2), mas a candidata preferiu não participar da entrevista, que seria conduzida pelos âncoras William Waack e Christiane Pelajo. Segundo a Globo, Dilma não justificou a ausência. Os apresentadores ressaltaram que esta foi a primeira vez que um presidenciável se negou a participar da sabatina desde o início da série em 2002.

O Jornal da Globo, no entanto, deixou no ar as perguntas que seriam feitas à candidata (veja abaixo). “Em respeito aos telespectadores, vamos apresentar algumas das perguntas que seriam feitas a ela, evidentemente sem as réplicas que se fariam necessárias. Os telespectadores ficarão sem resposta, mas saberão o que pretendíamos tornar mais claro”, disse William Waack.

 

 

Nesta quarta, o convidado é o tucano Aécio Neves. Na segunda-feira, a entrevistada foi Marina Silva (PSB). A ordem das entrevistas foi feita por sorteio.

Dilma foi entrevistada no Palácio da Alvorada, em Brasília, no último dia 18 pelo Jornal Nacional. Petistas reclamaram do tratamento dado a ela pelos apresentadores William Bonner e Patrícia Poeta. A principal queixa do partido foi de que os entrevistadores foram agressivos com a presidenta e a interromperam diversas vezes sem que ela concluísse suas respostas.

Veja as perguntas que o Jornal da Globo faria a Dilma:

- Os últimos índices oficiais de crescimento indicam que o país entrou em recessão técnica. A senhora ainda insiste em culpar a crise internacional, mesmo diante do fato de que muitos países comparáveis ao nosso estão crescendo mais?

- A senhora continuará a represar os preços da gasolina e do diesel artificialmente para segurar a inflação, com prejuízo para a Petrobras?

- A forma como é feita a contabilidade dos gastos públicos no Brasil, no seu governo, tem sido criticada por economistas, dentro e fora do país, e apontada como fator de quebra de confiança. Como a senhora responde a isso?

- A senhora prometeu investir R$ 34 bilhões em saneamento básico e abastecimento de água até o fim do mandato. No fim do ano passado, tinha investido menos da metade, segundo o Ministério das Cidades. O que deu errado?

- Em 2002, o então candidato Lula prometeu erradicar o analfabetismo, mas não conseguiu. Em 2010, foi a vez da senhora, em campanha, fazer a mesma promessa. Mas foi durante o seu mandato que o índice aumentou pela primeira vez, depois de 15 anos. Por quê?
- A senhora considera correto dar dentes postiços para uma cidadã pobre, um pouco antes de ser feita com ela uma gravação do seu programa eleitoral de televisão?

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!