Dilma quer Complexo do Alemão como ponto turístico

A presidenta Dilma Rousseff defendeu hoje (11) que o Complexo de Favelas do Alemão, no Rio, seja explorado como uma das atrações turísticas da cidade.

Edson Sardinha

A presidenta Dilma Rousseff defendeu hoje (11) que o Complexo de Favelas do Alemão, no Rio, seja explorado como uma das atrações turísticas da cidade. Em seu programa semanal de rádio, Dilma afirmou que o teleférico, inaugurado por ela na semana passada como uma das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e a presença da unidade de polícia pacificadora (UPP) no morro estão mudando a vida da população da comunidade. Para ela, as condições estão dadas para transformar o local, até recentemente considerado um dos mais violentos da capital fluminense, em ponto turístico.

“No meu governo, mantivemos e reforçamos a presença do Exército em apoio às forças de segurança civis e militares do estado. Melhoramos a vida das pessoas e criamos um ambiente de segurança para as famílias poderem criar seus filhos”, disse a presidenta, ao destacar a parceria na área da segurança pública com o governo estadual e a prefeitura.

Ainda no Café com a Presidenta, Dilma comentou sobre as obras da hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia. Na semana passada, ela acionou o desvio do rio Madeira para a usina. “Precisamos expandir a indústria, gerar muitos empregos. Para isso acontecer é preciso energia, sem energia não há crescimento. E, portanto, é muito bom que a nossa energia seja uma fonte não-poluente, que seja limpa e renovável”, declarou.

Segundo ela, o Brasil é uma “referência mundial” na produção de energia limpa. “Só para você ter uma ideia, 86% do que produzimos de energia no Brasil vêm de fontes não-poluentes. Eu posso dizer que estamos no caminho certo, estamos usando nossos recursos hídricos de forma responsável”.

Leia a íntegra do Café com a Presidenta:

"Apresentador: Olá, eu sou o Luciano Seixas e a partir de agora você acompanha o Café com a Presidenta, o nosso encontro semanal com a presidenta Dilma Rousseff. Bom dia, presidenta!

Presidenta: Bom dia, Luciano! Bom dia a todos que nos ouvem hoje!

Apresentador: Presidenta, a senhora participou, semana passada, no Rio de Janeiro, da inauguração do teleférico no Complexo de Favelas do Alemão. Essas obras são muito importantes para mudar a vida das pessoas, presidenta?

Presidenta: São sim, Luciano, elas são muito importantes para mudar a vida das pessoas. A inauguração do teleférico no Complexo do Alemão, lá no Rio de Janeiro, Luciano, traz um grande benefício para uma população de mais de 85 mil pessoas. Lá no Complexo do Alemão, o governo federal está fazendo uma parceria com o governo do estado do Rio de Janeiro e com o município do Rio de Janeiro. Em todas as estações do teleférico, por exemplo, nós colocamos uma biblioteca, abrimos espaços culturais, colocamos quadras esportivas, centros de referência da juventude. Além disso, lá no Alemão, construímos 2 mil novas moradias do no nosso PAC. Construímos também, Luciano, uma escola de ensino médio, o Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes, e uma escola técnica. Já inauguramos uma unidade de pronto atendimento 24 horas para levar atendimento médico de urgência para perto da população. Instalamos milhares de metros de rede de esgoto. O PAC está mudando a vida no Complexo do Alemão, Luciano. Por isso, para mim foi motivo de orgulho fazer a viagem inaugural do teleférico, passando pelas seis estações do Complexo do Alemão. A subida do morro passou a ser feita com conforto, com segurança e em apenas 15 minutos.

Apresentador: E lá do teleférico do Alemão a gente tem uma bela vista do Rio de Janeiro, hein, presidenta?

Presidenta: Ah, Luciano, ela é muito bonita! Olha, Luciano, o Complexo do Alemão tem tudo para se transformar em um ponto turístico. Mas para isso, além dos investimentos do PAC, outra ação decisiva – também realizada em parceria com o município e o estado – vem sendo a pacificação do Complexo do Alemão, a criação da Unidade de Polícia Pacificadora no Alemão. Em novembro do ano passado, teve início a ocupação da região para expulsar os traficantes de lá. Naquele momento, a pedido do governo do estado do Rio de Janeiro, um batalhão do Exército Brasileiro, autorizado pelo presidente Lula, entrou no Complexo do Alemão. No meu governo, mantivemos e reforçamos a presença do Exército em apoio às forças de segurança civis e militares do estado. Melhoramos a vida das pessoas e criamos um ambiente de segurança para as famílias poderem criar seus filhos.

Apresentador: Presidenta, agora mudando de assunto, eu queria conversar com a senhora sobre a geração de energia. Semana passada, a senhora acionou o desvio do Rio Madeira na Hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia. O governo vem investindo muito na construção de usinas hidrelétrica, por que, presidenta?

Presidenta: O Brasil é um país um abençoado, porque possui como gerar energia a partir da força de seus rios, da chamada fonte hídrica, produzindo hidrelétricas. A hidrelétrica é uma das fontes mais renováveis, e isso é muito importante, porque o nosso país está crescendo muito e precisa crescer cada vez mais para que todos os brasileiros tenham acesso aos benefícios do mundo moderno. Precisamos expandir a indústria, gerar muitos empregos. Para isso acontecer é preciso energia, sem energia não há crescimento. E, portanto, é muito bom que a nossa energia seja uma fonte não-poluente, que seja limpa e renovável.

Apresentador: Qual a importância de uma hidrelétrica, presidenta? A senhora pode nos dar uma ideia?

Presidenta: Posso sim, Luciano. A Usina de Santo Antônio, por exemplo, quando ficar pronta vai produzir energia para milhões de pessoas. Quando uma obra desse tamanho é feita, a economia toda se movimenta naquela região – indústrias se instalam, empregos são criados, o comércio cresce, aparecem novas oportunidades. Uma coisa vai puxando a outra. E, quando a obra estiver pronta, o estado de Rondônia e o município de Porto Velho vão aumentar sua arrecadação por causa do pagamento dos royalties pelo uso da água. Poderão, com isso, fazer mais investimentos em benefício da população, ampliando, por exemplo, os serviços de saúde, a oferta de educação de qualidade. Além disso, há investimentos em programas ambientais e sociais, Luciano, da ordem de R$ 1,3 bilhão, que estão associados diretamente à construção da Usina de Santo Antônio.

Apresentador: Presidenta, nesses tempos de aquecimento global, como é que está o Brasil quando o assunto é produção de energia?

Presidenta: Somos uma referência mundial em produção de energia limpa. Só para você ter uma ideia, Luciano, 86% do que produzimos de energia no Brasil vêm de fontes não-poluentes. Eu posso dizer que estamos no caminho certo, estamos usando nossos recursos hídricos de forma responsável.

Apresentador: Obrigado, presidenta. O nosso programa hoje chegou ao fim, nos encontramos na semana que vem. Até lá!"

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!