Dilma ganhará tempo no julgamento das contas de 2014 pelo TCU

Questionamentos de um procurador da corte de contas foram deixados de fora na primeira apreciação dos gastos governamentais. O relator do processo, ministro Augusto Nardes, deverá pedir novos esclarecimentos nesta quarta-feira

O Tribunal de Contas da União (TCU) pedirá mais esclarecimentos ao governo sobre os gastos de 2014. Os novos questionamentos estão dentro do processo de apreciação de contas de Dilma pelo TCU. Uma eventual reprovação das contas pode ser a primeira etapa para abertura de processo de impeachment contra a presidente. De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, o ministro Augusto Nardes, relator do processo, encaminhará o pedido nesta quarta-feira e, com isso, estenderá o prazo para defesa da petista.

O novo prazo ainda não está decidido, mas pode ser de até 30 dias. Com isso, a previsão de que a análise do TCU fosse encerrada pelo início de setembro não irá se concretizar. Segundo o jornal, o governo deverá responder pontos levantados pelo procurador do TCU Júlio Marcelo de Oliveira, deixados de fora na votação de junho.

Mesmo sem as intervenções do procurador, a tendência da primeira votação era pela rejeição das contas de 2014, devido às “pedaladas fiscais”, manobra utilizada pelo governo para adiar pagamentos que comprometiam o orçamento do ano usando bancos públicos para cobrir o rombo. Com outras irregularidades encontradas, optou-se por requerer a defesa do governo.

Quanto às "pedaladas", o governo já apresentou sua resposta à corte de contas. A gestão petista fez uso, principalmente, do argumento de que as manobras fiscais com os gastos públicos são realizadas há muitos anos e que não as considera ilegais.

Confira íntegra da reportagem da Folha de S.Paulo

Mais informações sobre TCU

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!