Dilma formaliza recondução de Janot ao cargo de procurador-geral

Com a formalização da indicação de Janot, o próximo passo é a sua apreciação pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado e depois pelo plenário da Casa

A presidente Dilma Rousseff formalizou a indicação de Rodrigo Janot para ser reconduzido ao cargo de procurador-geral da República. A mensagem de encaminhamento ao Senado Federal para apreciação do nome de Janot foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira (11).

A indicação de Dilma para a recondução do atual procurador-geral da República foi anunciada no último sábado (9) pelo governo, após reunião entre a presidente, Janot e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Na última quarta-feira (5), Janot foi eleito, com 799 votos, para compor a lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). A lista foi encaminhada à presidente da República que indiciou Janot pelo fato dele ter sido o mais votado no pleito da ANPR.

Com a publicação no Diário Oficial da União, o próximo passo é a apreciação do nome de Janot pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania e depois pelo plenário do Senado. Em entrevista na segunda-feira (10), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que quer uma decisão rápida da CCJ sobre a recondução do procurador-geral da República. "Tão logo chegar ao Senado essa indicação, nós a mandaremos para a CCJ. Eu conversarei com os líderes no sentido de que nós possamos apreciá-la no mesmo dia em que [Janot] for sabatinado", afirmou.

Apesar disso, existe um movimento no Senado contra a recondução de Janot capitaneado, inclusive, por Renan, por conta das investigações da Operação Lava Jato. O próprio presidente do Senado é um dos investigados por suspeita de ter sido beneficiado pelo esquema de desvios de recursos na Petrobras.

Com informações da Agência Brasil

Mais sobre Rodrigo Janot

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!