Dilma diz que não há ‘hipótese’ de coibir manifestantes e imprensa

Na posse de Edinho Silva na Secom, presidenta defendeu a liberdade de manifestação: "Preferimos o barulho das vozes na democracia ao silêncio oprimido das falas escondidas nas ditaduras"

O novo ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom-PR), Edinho Silva, assumiu nesta terça-feira (31) a pasta com as boas-vindas da presidenta Dilma Rousseff. A petista defendeu a liberdade de imprensa, além reforçar o direito à manifestação e ao protesto. "Preferimos o barulho das vozes na democracia ao silêncio oprimido das falas escondidas nas ditaduras", afirmou.

Ex-tesoureiro da campanha à reeleição de Dilma, Edinho Silva substitui o jornalista Thomas Traumann, que pediu demissão na última quarta-feira (25). Dilma agradeceu os serviços prestados por Traumann, alegando que os dois passaram por "momentos complexos, mas alcançaram juntos muitas vitórias importantes".  Para ela, o órgão deve seguir a mesma linha do governo ao respeitar sempre o direito de todos à informação e ao conhecimento.

Sociólogo e professor, Edinho já foi prefeito de Araraquara por duas vezes, presidente do PT em São Paulo e deputado estadual pelo partido. “Este é um momento de turbulência e de ajustes, mas este governo tem credibilidade e pode dizer ao povo brasileiro o que vai ser feito no futuro”, disse o novo ministro em entrevista. “Precisamos estabelecer diálogo franco com a sociedade”, completou.

Dilma e Edinho reconheceram, em seus discursos, o momento desfavorável da economia. "Temos obrigação de explicar ao povo que passamos por uma conjuntura que exige maior rigor nos gastos públicos e ajustes para que o país volte a crescer o mais breve possível", afirmou a presidenta.

Segundo Edinho, em sua gestão não haverá “tema proibido, conflito que não possa ser explicado, nem contradição que não possa ser esclarecida”.

Dilma disse que não tomará nenhuma atitude contra manifestações contrárias ao seu governo. "Nós não temos e não teremos, sob nenhuma hipótese, sob nenhuma circunstância, qualquer ação no sentido de coibir, de impedir a livre manifestação das pessoas e a liberdade de imprensa", afirmou a presidenta.

A Secom é responsável pela comunicação do governo e pela distribuição da verba publicitária. “Serei um gestor zeloso para que a gente possa garantir boa utilização de recursos, otimizar a execução orçamentária e fazer com que os recursos possam chegar ao maior número de veículos, respeitando a diversidade etária, as diversidades regionais, para que a maior parcela possível possa ter acesso aos feitos do governo e às campanhas informativas”, adiantou Edinho Silva.

Veja a íntegra do discurso de Dilma:

“Queria iniciar cumprimentando o vice-presidente, Michel Temer.

O nosso presidente José Sarney.

Cumprimentar o agora ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva. Caros familiares do Edinho aqui presentes.

Queria cumprimentar os ministros de estado cumprimentando o ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, e agradecendo a presença de todos eles aqui na posse do ministro Edinho Silva.

Cumprimentar o senador Donizeti Nogueira.

Cumprimentar os deputados federais: José Guimarães, líder do governo na Câmara dos Deputados; Alex Manente, Andres Sanchez, Aliel Machado, Baleia Rossi, Carlos Zarattini, Christiane de Souza Yared, Fábio Farias, Moses Rodrigues, Nelson Marquezelli, Nilton Tatto, Orlando Silva, Paulão, Paulo Ferreira, Ricardo Barros, Valmir Prascedelli, Vicente Cândido.

Cumprimentar a senhora vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti.

O senhor Renato Rabelo, presidente do Partido Comunista do Brasil.

Cumprimentar os senhores fotógrafos, cinegrafistas, e as senhoras e os senhores jornalistas.

Primeiro eu quero registrar meu profundo agradecimento ao jornalista Thomas Traumann. Rendo-lhe o devido e justo reconhecimento por ter emprestado à Secretaria de Comunicação Social seu prestígio de jornalista respeitado em todo o país, e ter se dedicado com tanto afinco a um trabalho difícil, delicado e exaustivo. Passamos juntos por momentos complexos, mas também alcançamos juntos muitas vitórias importantes. Eu espero que Thomas Traumann conquiste muito sucesso em seus novos desafios profissionais.

Dou as mais calorosas boas-vindas a um companheiro, a uma pessoa íntegra e respeitável, a Edinho Silva, que hoje assume o comando da Secom. Ao fazer minha escolha eu identifiquei em Edinho Silva a necessária sensibilidade política, fruto da sua experiência, de uma boa experiência, como prefeito e parlamentar. A capacidade de relacionamento cordial e construtivo com todos os setores da sociedade e da mídia e o conhecimento do papel da imprensa em uma sociedade democrática, em uma das maiores democracias do mundo, e sociedade essas em processo de transformação e modernização, como é o caso do Brasil. Estes atributos são fundamentais e serão fundamentais no desempenho das novas atividades de Edinho Silva sobre a responsabilidade da Secom, ao assumir a responsabilidade da Secom. E resultarão, eu tenho certeza, em uma política cada vez mais eficiente de comunicação governamental, em favor de toda sociedade brasileira.

Eu gostaria de destacar, senhoras e senhores, que desde que eu assumi o governo em 2011, a Secretária de Comunicação Social atuou de acordo com os conceitos e os princípios que sempre cultivamos em relação à imprensa. A liberdade de imprensa para mim e para meu governo é uma das pedras fundadoras da democracia. A liberdade de expressão do qual a liberdade de imprensa é uma pedra fundamental é a grande conquista do processo de redemocratização do nosso país. Liberdade de expressão e liberdade de imprensa são, sobretudo, o exercício do direito de ter opiniões, do direito de criticar e apoiar, tanto políticas, quanto governo. O direito de ter oposições e o direito de externá-las sem consequências e sem repressão. É liberdade, também, de ir às ruas reivindicar direitos ou simplesmente protestar. No Brasil, nós temos de saber conviver com isso. Quem como eu, e todos aqueles da minha geração, que viveram sob uma ditadura sabem o imenso valor da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa. Estamos no meu governo comprometidos com o direito de se manifestar, de informar, de criticar. Somos contra a censura, a autocensura, as pressões, os lobbies e os interesses não confessados que podem coibir o direito à livre manifestação e à liberdade de imprensa. Por isso, mais uma vez, aproveitando a posse do Edinho Silva, reitero que nós não temos e não teremos, sob nenhuma hipótese, sob nenhuma circunstância, qualquer ação no sentido de coibir, de impedir a livre manifestação das pessoas e a liberdade de imprensa.

Tenho reiterado, em várias circunstâncias, que preferimos o barulho das vozes na democracia ao silêncio oprimido das falas escondidas nas ditaduras. Em meu governo, a Secom sempre terá como princípio inarredável de sua atuação, o respeito à liberdade de todos se expressarem, seja na imprensa tradicional, seja na internet, seja na blogosfera, seja nas redes sociais, seja nas ruas e nas praças. Em suas práticas, a Secom respeitará sempre o direito de todos à informação e ao conhecimento. Verá com satisfação e apoiará, nos marcos da nossa legislação, a expansão das teias de opiniões, olhares e interpretações da realidade à disposição dos brasileiros. Adotará o mais rigoroso cuidado quanto à veiculação de informações públicas e à publicidade oficial. Em respeito aos brasileiros de todas as camadas sociais e culturais e de todos os pontos do país, adotará critérios justos e corretos na veiculação dos seus serviços. O governo tem o dever de levar informação pública à população, deve mostrar, expor suas ideias, propostas e realizações. Deve explicar suas decisões, defender seus critérios. Deve conversar com o povo por todos os meios legítimos que tiver à sua disposição. O governo precisa levar à frente a comunicação. Deve sempre informar, enfrentar o contraditório, responder as cobranças e as demandas da sociedade. Deve também defender a sua pauta. Deve mostrar sempre aos brasileiros suas posições em defesa do emprego, da distribuição de renda, da inclusão social e do crescimento do país.

Temos obrigação de explicar ao povo que passamos por uma conjuntura que exige maior rigor nos gastos públicos e ajustes para que o país volte a crescer o mais breve possível. Tenho certeza de que o ministro Edinho seguirá esta linha de atuação para a comunicação do  governo. Defenderemos sempre o direito à livre manifestação, mas defenderemos também o direito de defesa e de explicação de todos aqueles que forem objetos do contraditório.

Desejo ao ministro Edinho imenso sucesso em suas novas funções. Vão lhe exigir muito trabalho, muita dedicação. Asseguro ao ministro Edinho todo o meu apoio, pois um governo democrático e, eu tenho certeza, com as convicções do Edinho, nós devemos sempre prestar contas à população e, sobretudo, e acima de tudo, zelar pela nossa democracia, que tem na liberdade de expressão e de imprensa um dos seus principais esteios.

Muito obrigada”

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!