Dilma desafia Temer e quer Picciani de novo na liderança do PMDB

Vice determinou que seja impugnada a filiação de qualquer parlamentar que tentar entrar no PMDB para reforçar o projeto do governo de promover a volta de Picciani à liderança

O vice-presidente da República, Michel Temer, alertou o governo para que não se intrometa nos assuntos internos do PMDB. A advertência ocorreu na noite desta quarta-feira (9), em seu encontro com a presidente Dilma, no Palácio do Planalto. Temer se referia, naquele momento, a tentativas do governo de reconduzir Leonardo Picciani (PMDB-RJ) ao cargo de  líder da bancada na Câmara, destituído naquele mesmo dia. AS informações são do jornal O Globo.

"Isso pode acirrar os ânimos no partido, provocando inclusive a antecipação da convenção que vai decidir sobre a continuidade do apoio ao governo. E essa antecipação não é boa para o governo", disse Temer à presidente.

Guerra de bastidores

Apesar disso, na viagem a Buenos para a posse do novo presidente argentino, Mauricio Macri, nesta quinta-feira (10), Dilma insistiu nas articulações a favor do retorno de Picciani à liderança, o que desatou uma guerra de bastidores entre ela e  Temer.

Dilma ligou da Argentina para o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues (PR), propondo que seu partido cedesse um deputado para o PMDB, uma forma de recolocar Picciani na liderança. Pessoas próximas ao ministro confirmaram o telefonema de Dilma, afirma O Globo.
Ao saber do telefonema da presidente ao ministro, Temer determinou que seja impugnada a filiação de qualquer parlamentar que tentar entrar no PMDB para reforçar o projeto do governo de promover a volta de Picciani à liderança.

Veja a íntegra da matéria de O Globo

Mais sobre a crise no governo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!