Dilma convida professor Renato Janine para chefiar Educação

Dilma prefere perfil acadêmico, ao invés de indicação política, para o comando da pasta-símbolo da "Pátria Educadora". Posse do acadêmico está prevista para 6 de abril

Depois de anunciar o novo ministro-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência, Edinho Silva, a presidenta Dilma Rousseff também convidou nesta sexta-feira (27) o professor Renato Janine Ribeiro para comandar o Ministério da Educação (MEC). A pasta estava vaga desde 18 de março, com a saída tumultuada de Cid Gomes depois de bate-boca e troca de ofensas com parlamentares na Câmara – Luiz Claudio Costa, secretário-executivo, conduzia o MEC interinamente.

Segundo nota oficial da Presidência da República, a posse do novo ministro da Educação será no dia 6 de abril, em Brasília. Renato Janine é o quinto ministro da Educação desde o início do primeiro mandato de Dilma – seus antecessores foram o petista Fernando Haddad, atual prefeito de São Paulo; Aloizio Mercadante, atual ministro-chefe da Casa Civil; José Henrique Paim, ex-secretário-executivo do MEC; e Cid Gomes.

De acordo com o perfil registrado no Blog do Planalto, Renato Janine tem formação em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), mestrado pela Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne, doutorado pela USP e pós-doutorado pela British Library. Professor titular de Ética e Filosofia Política da USP, tem 18 livros editados, além de ter publicado inúmeros ensaios e artigos em veículos de informação científica. Em 2001, recebeu o Prêmio Jabuti de melhor ensaio científico, uma das mais prestigiadas premiações do país.

Renato Janine também integrou o Conselho Deliberativo do CNPq (1993-1997) e o Conselho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), entre 1997 e 1999. Foi secretário da SBPC entre 1999 e 2001 e diretor de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) entre 2004 e 2008. O novo ministro também atuou como membro do Conselho Deliberativo do Instituto de Estudos Avançados da USP, e atualmente compõe o Conselho Superior de Estudos Avançados da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

Mais sobre reforma ministerial

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!