Dilma cobra Congresso por royalties para educação

Em pronunciamento pelo Dia do Trabalho, ela pede ao povo que cobre aprovação de matéria que destina 100% dos royalties para a educação. "Peço a vocês que incentivem o seu deputado e o seu senador para que eles apoiem esta iniciativa", disse

Em pronunciamento nesta quarta-feira (1º) em rede nacional de rádio e TV, por ocasião do Dia do Trabalho, a presidenta Dilma Rousseff deu um recado ao Congresso. Em meio a números de expansão de emprego e renda, em discurso que durou quase 12 minutos, a petista insistiu na abordagens de temas educacionais e lembrou ter encaminhado à análise de senadores e deputados uma proposição que destina 100% dos recursos provenientes da extração de petróleo, os royalties, para o setor da educação.

Citando as iniciativas do governo no incentivo à formação de estudantes até o ingresso na universidade, Dilma disse por exemplo que, em breve, todas as instituições federais de ensino superior passarão a destinar 50% de suas vagas para estudantes egressos do ensino público. Mas que, para emplacar ações como essa, o governo federal precisa aprovar suas proposições na Câmara e no Senado.

“O Brasil vai continuar usando instrumentos eficazes para ampliar o emprego, o salário e o poder de compra do trabalhador. Mas, a partir de agora, vai privilegiar como nunca o instrumento que mais amplia o emprego e o salário: a educação. Para isso, várias medidas estão sendo executadas e outras estão em discussão. A mais decisiva delas é a que determina que todos os royalties, participações especiais do petróleo e recursos do pré-sal sejam usados, exclusivamente, na educação. Anuncio hoje a vocês que enviei ao Congresso Nacional uma nova proposta para que isso possa virar realidade”, discursou Dilma, que não participou de eventos públicos em comemoração ao 1º de Maio.

Confira aqui a íntegra do pronunciamento

Ou assista ao pronunciamento em vídeo

Dilma já havia falado sobre a nova proposta para a educação na segunda-feira (29), em Campo Grande (MS), onde recebeu da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul o título de cidadã sul-mato-grossense. Ao anunciar, agora em rede nacional, a nova proposição, Dilma dá satisfação a respeito da decisão, pelo próprio Parlamento, de deixar caducar a Medida Provisória 592/2012, que justamente destina os repasses dos royalties aos programas educacionais. A matéria perde validade no próximo dia 12.

Depois de exibir números como a criação de 19,3 milhões de empregos com carteira assinada nos últimos dez anos, Dilma recorreu aos eleitores para interceder pela aprovação da matéria junto aos congressistas. “A educação deve ser uma ação permanente em todos os instantes da vida de uma pessoa. [...] Mas um governo só pode cumprir bem o seu papel se tiver vontade política e se contar com verba suficiente. Por isso, é importante que o Congresso Nacional aprove nossa proposta de destinar os recursos do petróleo para a educação. Peço a vocês que incentivem o seu deputado e o seu senador para que eles apoiem esta iniciativa”, exortou Dilma.

Veja também:

Presidenciáveis usam Dia do Trabalho como palanque

Reflexões sobre o 1º de maio e os 70 anos da CLT

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!