Dilma arrecada o dobro de Marina e Aécio juntos

Candidata à reeleição recebeu R$ 123 milhões; Aécio, R$ 42 milhões e Marina, R$ 19 milhões. Com os R$ 185 milhões que arrecadaram, os três concentram 98% dos recursos declarados pelos 11 presidenciáveis

Ishiro Guerra/Dilma13
Candidata à reeleição, a presidente Dilma Rousseff (PT) é a campeã em arrecadação entre os presidenciáveis. Nos dois primeiros meses de disputa oficial, sua campanha levantou, sozinha, o dobro de recursos de seus dois principais adversários juntos: Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB). De acordo com a segunda parcial da prestação de contas, divulgada neste sábado (6) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dilma declarou ter recebido R$ 123,3 milhões entre julho e agosto. Aécio (PSDB), R$ 42,3 milhões, e Marina, R$ 19,5 milhões.

 

Os dados revelam outra disparidade: os três candidatos que aparecem à frente nas pesquisas eleitorais somam R$ 185 milhões dos R$ 188 milhões arrecadados por todos os 11 presidenciáveis. Ou seja, Dilma, Marina e Aécio concentram 98,3% de todo o montante levantado para a disputa presidencial até o momento. Entre os demais concorrentes, o único que informou ter passado da cifra milionária foi Eduardo Jorge (PV): R$ 2,4 milhões. A campanha com menos dinheiro é a de Rui Costa Pimenta (PCO), com R$ 10,4 mil.

O principal financiador de Dilma até agora é a Construtora OAS, que repassou R$ 20 milhões para a petista. No caso de Aécio, o maior montante vem de outra empreiteira, a Andrade Gutierrez, que colaborou com R$ 8 milhões. Já Marina Silva, cuja prestação inclui repasses feitos ao seu antecessor, Eduardo Campos (PSB), tem como principal financiador o grupo JBS, que transferiu R$ 6 milhões para sua campanha.

O candidato pode receber recursos em uma conta bancária aberta em seu próprio nome ou pelo comitê financeiro de sua campanha. A legislação brasileira permite contribuições de pessoas físicas e empresas, além da utilização de recursos públicos, por meio do chamado fundo partidário, destinado às legendas.

Despesas

O TSE também divulgou os gastos declarados pelos candidatos. Somas as despesas do diretório nacional e dos comitês financeiros, Dilma foi quem mais gastou até aqui (R$ 50,5 milhões), seguida por Aécio (R$ 35,4 milhões) e Marina (R$ 18,4 milhões).

Como mostra reportagem da Revista Congresso em Foco, esta eleição se projeta como a mais cara da história do país. Os quase 25 mil candidatos estimaram, em declaração à Justiça eleitoral, arrecadar e gastar até R$ 71 bilhões.

Leia ainda: a primeira parcial da prestação de contas

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!