Dilma acerta nova rodada de negociações com o PMDB

Crise com PT não foi aplacada no encontro que terminou na noite deste domingo no Palácio do Alvorada

A presidente Dilma Rousseff se reuniu neste domingo (9) no Palácio da Alvorada com o vice-presidente Michel Temer para discutir a crise no relacionamento entre PT e PMDB, os dois principais partidos da base aliada do governo no Congresso. As insatisfações dos peemedebistas são as alianças regionais para as eleições de 2014, pois as duas legendas querem eleger pelo menos 100 deputados e aumentar seu poder de fogo no próximo mandato. Além disso, segundo informou hoje o jornalista Josias de Souza, do UOL, o PMDB também busca comandar um sexto ministério.

Hoje ficou acertado que serão feitas novas reuniões, a partir de segunda-feira (10), entre Dilma e caciques peemedebistas para acertar os palanques regionais nas próximas eleições. Amanhã, segundo o canal Globonews, o encontro é com o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), o líder do partido na Casa, Eunício Oliveira (CE), e o próprio Temer. Uma segunda reunião será entre Dilma, o presidente da Câmara, Henrique Alves (RN), e o senador Valdir Raupp (RO), presidente  do PMDB.

Antes de conversar com Dilma hoje, Temer se reuniu com Raupp, Eunício Oliveira e Renan no Palácio do Jaburu. A conversa com Dilma durou duas horas.

Pela manhã, Temer disse em Tietê (SP) que a maioria do partido deseja “manter o casamento” com o PT. Mas afirmou que essa não será uma decisão dele ou de outro cacique, e sim de todos os filiados reunidos em convenção. “Não é A nem B ou C, nem sou eu quem vai dizer se o partido vai para um lado ou para o outro. É a convenção nacional que decide o que deve ser feito com o PMDB”, disse o vice-presidente, de acordo com a Folha de S.Paulo.

Pós-carnaval

As discussões entre os petistas e seus principais aliado se acirraram no final do feriado de carnaval, dias após corte de emendas parlamentares. O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), e o presidente do PT, Rui Falcão, passaram a se provocar publicamente com ameaças de rompimento da aliança por parte do primeiro e exigências de coerência por parte do segundo.

Logo após o carnaval, Dilma Rousseff chegou a se reunir com o ex-presidente Lula para abafar a crise, mas não adiantou. Na mesma semana, o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), costurou com o chefe da Casa Civil, Aloízio Mercadante, uma reunião neste domingo entre Dilma e a cúpula peemedebista.

Mais sobre PMDB

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!