Desvios na Petrobras beneficiaram ex-ministra de Dilma, diz jornal

De acordo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, R$ 1 milhão foram repassados para a campanha de Gleisi ao Senado, em 2010

Poucos dias após admitir ter pago propina ao ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras afirmou em depoimento ao Ministério Público Federal que também deu dinheiro para a ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR).

De acordo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, R$ 1 milhão foram repassados para a campanha de Gleisi ao Senado, em 2010. O dinheiro, segundo ele, foi solicitado pelo doleiro Alberto Yousseff e teria saído do esquema de desvio em contratos da Petrobras.

Na época, o marido de Gleisi, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, era titular da pasta de Planejamento do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a reportagem, Costa teria registrado a propina em uma agenda, com a anotação “PB 0,1”, que significa “Paulo Bernardo – R$ 1 milhão”.

Os investigadores da Operação Lava Jato tiveram a confirmação de que quantia foi paga em espécie, em Curitiba, e entregue a um emissário da ex-ministra. Dias antes, Paulo Roberto Costa já havia informado ter pago R$ 10 milhões ao tucano Sérgio Guerra, morto este ano, a fim de evitar uma CPI sobre a Petrobras.

Leia a íntegra no site do jornal

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!