Derrubada do aumento das passagens é ilegal e abusiva, diz Rollemberg; veja o vídeo

Revoltado com a decisão da Câmara Legislativa de revogar o reajuste no preço dos bilhetes do transporte público, governador diz que decisão dos deputados é "desconectada da realidade financeira do Distrito Federal e do Brasil". GDF vai recorrer

 

Logo após a decisão da Câmara Legislativa de derrubar o aumento das tarifas do transporte público no Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) anunciou que vai recorrer da decisão na Justiça e criticou a atitude dos deputados distritais. "Essa é uma medida ilegal, abusiva e desconectada da realidade do Distrito Federal e do Brasil", afirmou o governador.  Rollemberg disse que a Câmara Legislativa tem, recorrentemente, tomado medidas que geram despesas, sem apontar receitas, contribuindo para o desequilíbrio econômico do DF. Ele cobrou respeito às suas decisões. "O decreto é uma prerrogativa do poder Executivo, de caráter administrativo", ressaltou. O aumento foi derrubado com o apoio de todos os 18 deputados presentes à sessão convocada para esta quinta-feira (12). Outros seis faltaram.

Para que o preço das passagens caia, o governo precisa publicar a decisão da Câmara Legislativa no Diário Oficial do DF. Rollemberg afirmou que a publicação deve sair nos próximos dias, mas não especificou quando. O governo tem até 15 dias para publicar a medida - até lá a passagem segue com o preço reajustado.

O decreto do governo foi anunciado no dia 30 de dezembro do ano passado e entrou em vigor em 2 de janeiro. O reajuste chegou a 25%. O Executivo alega que não está conseguindo arcar com os custos das gratuidades do sistema de transporte público. Em 2016, por exemplo, foram gastos R$ 600 milhões para custear o transporte.

Já o presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), pediu bom senso ao governo e ao Judiciário para que analise com mais calma o reajuste - que afeta milhares de pessoas no DF. "Precisamos de um debate mais propositivo e colaborativo", defendeu Joe que interrompeu as férias dos colegas para que pudessem analisar o reajuste nas passagens.

Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!