Duas chapas disputam comissão de impeachment

Chapa oficial tem 47 deputados de 20 partidos. A outra, formada por defensores do afastamento da presidente, tem 39 indicados de 13 legendas. Votação será em sessão secreta. Veja a composição das listas

Duas chapas estão em jogo na formação da comissão processante que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, posto em andamento na última quarta-feira (2) pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Uma, de caráter oficial, tem 49 deputados de 20 diferentes partidos (com igual número de suplentes), sem qualquer indicação de líderes oposicionistas, e pende para a rejeição do processo de deposição. A outra, articulada pela oposição com membros dissidentes da base governista, chegou a 39 titulares de 13 partidos e é formada por parlamentares favoráveis à cassação de Dilma.

Para que uma chapa possa se candidatar à Comissão Especial do Impeachment, o Regimento Interno da Câmara exige que sejam reunidos, no mínimo, 33 parlamentares. O colegiado irá decidir se abre ou não o processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff, e será formado depois de votação secreta em plenário.

Mesmo sem oposição na chapa oficial, dois deputados favoráveis ao impeachment chegaram a ser incluídos nessa lista, ambos do PSC – Eduardo Bolsonaro (SP) e Marco Feliciano (SP). No entanto, eles devem ser retirados da lista que irá à Mesa.

Batizada de “Unindo o Brasil”, os membros da chapa avulsa argumentam que o governo buscou aparelhar a outra chapa, que reúne poucos parlamentares abertamente favoráveis ao impeachment de Dilma. “O governo tentou formar uma chapa branca em defesa da presidente Dilma, o que provocou a formação da chapa avulsa”, disse Mendonça Filho, líder da bancada do DEM na Câmara e um dos membros da nova chapa.

A exemplo de outros governistas, um dos articuladores da chapa oficial, o líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC), desde ontem (segunda, 7) reclama do que classifica como conluio entre Cunha e a oposição. “É inaceitável. Essa comissão já começa inviabilizada. Está se permitindo uma briga interna das bancadas com indicação de membros para outra chapa. É uma confusão. É a segunda mexida. O prazo para indicação era hoje às 14h. O presidente passou para 18h. Agora remarca para amanhã [hoje, terça-feira, 8/dez] e permite que dentro de uma mesma bancada haja indicações para outra chapa. É inaceitável”, protestou o petista.

A eleição dos membros da comissão de análise do impeachment está prevista para acontecer hoje (8), em votação secreta no plenário, a partir das 17h. Os deputados deverão escolher entre a chapa oficial (com membros indicados pelas lideranças) e a chapa avulsa para, concluída essa etapa, passar ao exame do processo em si.

A LISTA DOS INDICADOS PARA A CHAPA OFICIAL:

PT (8 vagas; 8 indicados) – Titulares: Henrique Fontana (RS), Arlindo Chinaglia (SP), Sibá  Machado (AC), José Guimarães (CE), Paulo Teixeira (SP), Wadih Damous (RJ), José Mentor (SP) e Vicente Cândido (SP). Suplentes: Léo de Brito (AC), Maria do Rosário (RS), Paulo Pimenta (RS), Pepe Vargas (RS), Valmir Assunção (BA), Afonso Florence (BA), Carlos Zaratini e Benedita da Silva (RJ)

PMDB (8 vagas; 8 indicados) – Titulares: Celso Maldaner (SC), Leonardo Picciani (RJ), Daniel Vilela (GO), Hildo Rocha (MA), João Arruda (PR), José Priante (PA), Rodrigo Pacheco (MG) e Washington Reis (RJ). Suplentes: Alberto Filho, Edio Lopes (RR), Elcione Barbalho (PA), João Marcelo Souza, Marx Beltrão (AL), Newton Cardoso Junior (MG), Sérgio Souza (PR) e Vitor Valim

PP (4 vagas) – Titulares: Eduardo da Fonte (PB), Fernando Monteiro (PE), Iracema Portella (PI), Roberto Britto (BA). Suplentes: Covatti Filho (RS), Aguinaldo Ribeiro (PB), Júlio Lopes (RJ) e Paulo Maluf (SP)
PR (4 vagas; 4 indicados) - Maurício Quintella Lessa (AL), Aelton Freitas (MG), Marcio Alvino (SP) e
Lúcio Vale (PA). Suplentes: Altineu Côrtes (RJ), João Carlos Bacelar (BA), Miguel Lombardi (SP), Wellington Roberto (PB).

PSD (4 vagas; 3 indicados) – Titulares: Irajá Abreu (TO), Diego Andrade (MG), Júlio César (PI) e Paulo Magalhães (BA). Suplentes: Fábio Mitidieri (SE), José Carlos Araújo (BA), Rômulo Gouveia (PB) e Silas Câmara

PTB (3 vagas) – Titulares: Cristiane Brasil (RJ), Zeca Cavalcanti (PE) e Pedro Fernandes (MA). Suplentes: Luiz Carlos Busato (RS), Nelson Marquezelli (SP) e Paes Landim (PI)

PDT (2 vagas) – Titulares: Afonso Motta (RS) e Dagoberto Nogueira Filho (MS). Suplentes: Flávia Morais (GO) e Roberto Góes (AP)

PRB (2 vagas) – Titulares: Jhonatan de Jesus (RR) e Vinicius Carvalho (SP). Suplentes: Cleber Verde (MA) e Ronaldo Martins

Pros (2 vagas) – Titulares: Gilvado Carimbão (AL) e Hugo Leal (RJ). Suplentes: Beto Salame (PA) e Ronaldo Fonseca

PCdoB (1 vaga; 1 indicado) – Titular: Jandira Feghali (RJ). Suplente: Orlando Silva (SP)

PSDB (6 vagas) Não indicou

PSB (4 vagas) Não indicou

PSC (2 vagas; 2 indicados) Titulares: Marco Feliciano (SP) e Eduardo Bolsonaro (SP) – os dois serão excluídos dessa chapa para participar da chapa alternativa. Suplentes: Marcos Reategui e Irmão Lázaro

SDD (2 vagas) – Não indicou

DEM (2 vagas) – Não indicou

PPS (1 vaga) – Não indicou

Psol (1 vaga; 1 indicado) – Titular: Ivan Valente (RJ). Suplente: Chico Alencar (RS)

PV (1 vaga) – Titular: Sarney Filho (MA). Suplente: Evair de Mello

PMN (1 vaga) – Titular: Antônio Jacome (RN). Suplente: não indicou

PTN (1 vaga) – Titular: Bacelar (BA). Suplente: Delegado Edson Moreira (MG)

Rede (1 vaga) - Titular: Alessandro Molon (RJ). Suplente: Aliel Machado (PR)

PHS (1 vaga) – Não indicou

PEN (1 vaga) – Titular: Júnior Marreca (MA). Suplente: André Fufuca (MA)

PTC (1 vaga) – Titular: Uldurico Junior (BA)

PMB (1 vaga) – Valternir Pereira (MT). Suplentes: Aluizio Mendes (MA) e Dâmina Pereira (MG)

PT do B (1 vaga) – Titulares: Silvio Costa (PE).  Suplente: Luiz Tibé (MG)

 

A LISTA DOS INDICADOS PARA A CHAPA ALTERNATIVA:

DEM – Titulares: Mendonça Filho (PE) e Rodrigo Maia (RJ). Suplentes: Elmar Nascimento (BA) e Moroni Torgan (CE).

PSDB - Titulares: Bruno Covas (SP), Carlos Sampaio (SP), Nilson Leitão (MT), Paulo Abi-Ackel (MG), Rossoni (PR) e Shéridan (RR). Suplentes: Daniel Coelho (PE), Fábio Sousa (GO), Izalci (DF), Nilson Pinto (PA), Rocha (AC), Rogério Marinho (RN)

SD – Titulares: Fernando Francischini (PR) e Paulinho da Força (SP). Suplentes: Genecias Noronha (CE) e Lucas Vergilio (GO).

PPS – Titular: Alex Manente (SP). Suplente: Moses Rodrigues (CE)

PSC – Titulares: Eduardo Bolsonaro (SP) e Pastor Marco Feliciano (SP)

PMDB – Titulares: Lucio Vieira Lima (BA), Carlos Marun (MS), Flaviano Melo (AC), Lelo Coimbra (ES), Manoel Junior (PB), Osmar Serraglio (PR), Osmar Terra (RS). Suplentes: Alceu Moreira (RS), Darcísio Perondi (RS), Geraldo Resende (MS), Rogério Peninha Mendonça (SC) e Valdir Colatto (SC)

PHS – Titular: Kaio Maniçoba (PE). Suplente: Carlos Andrade (RR)

PTB – Titulares: Benito Gama (BA), Ronaldo Nogueira (RS) e Sérgio Moraes (RS)

PSD –  Titulares: Delegado Éder Mauro (PA), Sóstenes Cavalcante (RJ), João Rodrigues (SC), Evandro Roman (PR) e Alexandre Serfiotes (RJ). Suplentes: Jefferson Campos (SP) e Silas Câmara (AM)

PEN – Titular: André Fufuca (MA)

PMB – Titular: Major Olímpio (SP). Suplente: Ezequiel Teixeira (RJ)

PP - Titulares: Jair Bolsonaro (RJ), Jerônimo Goergen (RS), Luis Carlos Heinze (RS) e Odelmo Leão (MG). Suplentes: Renzo Braz (MG) e Roberto Balestra (GO)

PSB - Titulares: Danilo Forte (CE) e Fernando Coelho Filho (PE)

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!