Deputados enfrentam “corredor polonês” de manifestantes contra teto de gastos

Em dia de movimentação intensa em Brasília para aprovar a PEC 241, que congela gastos pelos próximos 20 anos, governo dispõe de ampla maioria em plenário, mas enfrenta protestos dentro e fora do Congresso

Um grupo de manifestantes contra a proposta que fixa limite de gastos da União (PEC 241/2016) pelos próximos 20 anos, fez um verdadeiro "corredor polonês" em um dos acessos de deputados ao plenário, onde a matéria será votada em segundo turno nesta terça-feira (25). Aos gritos de "Não à PEC!", o grupo exibiu cartazes e repetiu protestos enquanto deputados, servidores e profissionais de imprensa transitavam e chegavam à Casa para a sessão plenária.

Alguns cidadãos contrários à proposta conseguiram autorização para assistir ao debate no Plenário da Câmara. A certa altura da discussão, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), interrompeu a sessão e pediu a retirada de parte dos manifestantes das galerias superiores do plenário.

Veja no vídeo:

 

As discussões em plenário estão tensas, com a nova oposição (PT, PCdoB, Psol, etc) lançando mãos dos instrumentos regimentais de obstrução. No momento, deputados se revezam em discursos contra e a favor da proposição em plenário. De um lado, governistas dizem que a proposta é essencial para o equilíbrio das contas públicas e para a recuperação da economia. De outro, parlamentares contrários à matéria alegam que ela vai promover retirada de recursos para áreas essenciais, como saúde e educação. Mas as objeções não deve representar problemas para o Planalto.

Como este site mostrou ontem (segunda, 24), o governo já comemora a aprovação, antecipadamente. Um acordo fechado entre o Palácio do Planalto e as cúpulas dos partidos que apoiam o governo do presidente Michel Temer – PMDB, PSDB, DEM, PP e PSD, entre outras legendas menores – garante a aprovação da matéria na segunda fase de votações, quando ela terá de repetir primeiro e segundo turnos no Senado. O governo preferiu negociar direto com as direções partidárias e não com cada parlamentar, isoladamente, como aconteceu na Câmara em uma primeira rodada de tentativas.

Mais sobre a PEC 241

Mais sobre Legislativo em crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!