Câmara Legislativa cancela recesso parlamentar

CPI da Saúde vai funcionar no período que seria reservado ao descanso dos distritais. Suspeita de corrupção no setor da saúde veio à tona com a divulgação de áudios envolvendo o vice-governador do DF e uma representante do SindiSaúde

O recesso parlamentar da Câmara Legislativa do Distrito Federal foi cancelado hoje (segunda, 18) pela presidente da Casa, deputada Celina Leão (PPS). A decisão foi tomada após denúncias de corrupção em contratos da Secretaria de Saúde em áudios gravados pela sindicalista Marli Rodrigues, do SindSaúde. As gravações contêm diálogos com nomes importantes do alto escalão do governo, como o vice-governador Renato Santana e o ex-secretário de Saúde Fábio Gondim. Nas conversas, há referências a pagamentos de propinas no valor de 10% a 30% dos contratos firmados.

A deputada Celina Leão classificou o caso como "extremamente grave". "O caso envolve o vice-governador e a presidente de um sindicato importante. A crise é extremamente grave e exige da Câmara Legislativa uma resposta. Temos uma CPI da Saúde e ela precisa trabalhar nesse caso com urgência. É por isso que decidimos cancelar o recesso parlamentar", explicou. O recesso estava previsto para o período entre 18 e 31 de julho.

O presidente da CPI da Saúde, deputado Wellington Luiz (PMDB), anunciou a convocação de uma reunião para esta terça-feira (19), às 10h. "Nossa primeira providência hoje é entrar em contato com a Marli Rodrigues para que possamos ouvi-la já na reunião de amanhã. Creio que ela é a maior interessada no esclarecimento desses fatos", afirmou.

O distrital disse ainda que a CPI tem recebido muitas denúncias de corrupção nos contratos da Secretaria de Saúde e que todos os suspeitos de envolvimento serão ouvidos. "Há de fato um núcleo podre de corrupção e má gestão no governo e vamos ouvir todos os envolvidos, inclusive o vice-governador, que será convidado a comparecer à CPI, como determina a Lei Orgânica", disse.

No entanto, um possível depoimento do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) à CPI foi rechaçado por Wellington Luiz. "Embora ele não tenha tomado providências quando soube do caso, no momento, ainda não avaliamos a possibilidade de ouvi-lo", afirmou o presidente da CPI. Outros deputados, como Chico Vigilante (PT), avaliam que seria necessário instalar outra comissão para analisar as denúncias. Com o fim antecipado do recesso parlamentar, a Câmara Legislativa volta a funcionar em seu horário normal a partir de hoje, das 8h às 19h.

Com informações da Agência CLDF

Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!