Deputados aprovam urgência do fim do fator previdenciário

Tramitação do projeto que cria um novo sistema é acelarada. Nova proposta estabelece a soma do tempo de contribuição com a idade do trabalhador e pode ser novo susto da base contra Dilma

No fim da sessão desta quarta-feira (25), os deputados aprovaram, em votação simbólica, o regime de urgência para o projeto que acaba com o fator previdênciário. Desta forma, os parlamentares conseguiram acelerar a tramitação do projeto, que foi analisado hoje por um grupo de trabalho na Câmara.

Novo “susto” da base ameaça fator previdenciário
Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

O cálculo da aposentadoria pelo fator previdenciário leva em conta a expectativa de vida, o tempo de contribuição e a idade do trabalhador, fazendo com que o segurado receba menos quanto mais cedo se aposentar. A articulação para derrubar o fator previdenciário é comandada pelo deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força.

Como base, um grupo de trabalho instalado na Câmara usa um projeto elaborado pelo senador Paulo Paim (PT-RS). Ele estabelece a Fórmula 85/95, que soma a idade ao tempo de contribuição até atingir o valor 85 para as mulheres, e 95 para os homens. “Demos importante passo para acabar com o fator previdenciário que tanto prejudica os trabalhadores. Vamos sensibilizar os parlamentares sobre a necessidade de avançarmos nestas propostas e contribuir com uma sociedade mais justa", disse Paulinho.

Por enquanto, a proposta não tem data para ir à votação. Com a aprovação do regime de urgência, o texto não precisa passar mais pelas comissões temáticas. Os pareceres podem ser lidos diretamente ao plenário. Com o regime de urgência, o projeto passa a ter prioridade na pauta, mas não tranca os trabalhos.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (vídeo de dois minutos)

Continuar lendo